Obras paradas de Unidade de Saúde seguem sem respostas

339
odebateon
Morador alertou riscos de desabamento de estrutura há dois anos. Parte das paredes começaram a cair, segundo denúncias - Eu leitor, o repórter

População volta a cobrar da prefeitura esclarecimentos sobre a construção de nova ESF em terreno na W5

Mesmo sendo um direito de todo cidadão, o acesso à saúde de qualidade é uma realidade para poucos no Brasil. A situação é ainda pior se isso for em relação à rede pública. Em Macaé, o quadro não é diferente. Com uma população que chega a quase 40 mil habitantes, o Lagomar é hoje considerado um dos maiores bairros de Macaé. Com o crescimento, vários problemas surgiram ao longo dos últimos anos. Uma das demandas da população é a melhoria no setor da saúde, que anda precária, segundo relatam alguns moradores.

Visando suprir essa demanda e ampliar o atendimento, a prefeitura anunciou há alguns anos a construção de mais uma unidade no bairro. Trata-se da Estratégia Saúde da Família (ESF).o problema é que as obras estão paradas até hoje. A população, que carece do serviço, diz estar sem expectativas quanto a inauguração.

O imóvel, que ainda está na fase de construção, fica situado na Avenida Doutor Sergio Vieira de Mello (W-5), esquina com a Avenida Hebe Camargo (antiga W-26). Essa semana, o morador André Carvalho, que é um dos que vem acompanhando de perto o andamento das obras e cobrando do poder público respostas, procurou o jornal O DEBATE mais uma vez para denunciar o descaso e o abandono.

“Já estivemos várias vezes com os secretários e a resposta é sempre a mesma: tem que encerrar o contrato com a empresa que abandonou a obra para iniciar uma nova licitação. Na última vez que me reuni com as autoridades e mostrei a situação do local, eu alertei que a estrutura abandonada poderia correr o risco de desabar. Dito e feito. Agora isso está acontecendo”, conta André.

Em maio de 2018, durante a nossa última visita ao local, além do prédio abandonado, moradores denunciaram também as ocupações irregulares em parte da calçada na W-5 e no entorno. “O local está largado. Isso dá abertura para que invadam e montem de tudo aqui. Comércio, garagem de carro e até pequenos pontos de descarte irregular. Uma área tão grande boa, que poderia ser bem aproveitada, sendo usada de forma errada por conta da falta de interesse do poder público”, denuncia uma moradora, que pede sigilo do nome.

Segundo promete a prefeitura, após ficar pronta, a ESF contará com mais três equipes, totalizando atendimento para 12 mil pessoas, ou seja, menos da metade de habitantes. A unidade terá 500 metros quadrados de área construída.

O que diz a prefeitura

A nossa equipe de reportagem entrou em contato com a prefeitura, que informou que o processo para a retomada da obra aguarda as tramitações burocráticas uma vez que a empresa que ganhou a licitação desistiu do contrato.

Ela afirma que os moradores do bairro Lagomar contam com duas unidades da Estratégia Saúde da Família (ESF), que funcionam em prédios próprios, equipes compostas com médico, enfermeiro, técnico de enfermagem e agente comunitário de saúde.

As unidades estão localizadas uma na rua Principal do bairro, ao lado da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e a outra na rua W18. Sobre os riscos de desabamento, ela disse que uma equipe da Secretaria de Saúde fará uma vistoria no local.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here