Moradores denunciam coloração em água no Parque Aeroporto

268

Problema estaria acontecendo na Rua Nelson Corrêa Brum. Cedae alega que vistoriou o local e não identificou anormalidade

Se por um lado a saúde é apontada como uma das prioridades da atual gestão, por outro não é bem isso que a população constata. Não bastasse sofrer com a falta d’água na cidade, parte dos macaenses que tem o privilégio de ter o acesso a esse bem na torneira tem sofrido com a péssima qualidade da água.

Essa não é a primeira vez que o jornal O DEBATE recebe denúncias do tipo. Essa semana, foi a vez dos moradores de um dos maiores bairros da cidade, o Parque Aeroporto, entraram em contato com a nossa equipe de reportagem para reclamar do problema, que tem causado inúmeros transtornos para a população.

Segundo Basílio, que mora na Rua Nelson Corrêa Brum, a falta d’água é constante no bairro, mas quando ela chega, o que deveria ser um alívio para quem vive ali, se torna um pesadelo. “Passamos aqui por um grave problema de abastecimento. Se não bastasse a falta d’água, quando ela chega, a “água tratada” vem amarela, com um aspecto leitoso”, relata o morador.

Assim como muitos macaenses, Basílio diz que não sabe mais a quem recorrer em busca de solução para o problema. “Não sabemos a quem reclamar. Se a prefeitura tomou a obrigação da Cedae da distribuição e tratamento da água, a quem devemos entrar em contato para resolver o nosso problema?”, questiona.

O morador coletou uma amostra da água da sua caixa e enviou as imagens para a nossa equipe de reportagem. “Peguei essa amostra para mostrar a quem tem obrigação de resolver isso. Resolvi procurar o jornal, devido a credibilidade, na esperança que assim os responsáveis vejam e tomem providências. Se continuar consumindo essa água vamos ficar doentes. Não aguentamos mais essa situação”, finalizou.

A nossa equipe de reportagem entrou em contato com a Nova Cedae, que informou que está realizando obras de abastecimento de água na região para reforçar o fornecimento na localidade. Quanto ao questionamento sobre a coloração da água, ela informou que seria necessário o endereço completo para a realização de vistoria e coleta de amostra de água para análise.

A Cedae ressaltou que técnicos estiveram na sexta-feira (12), no local e não havia alterações no aspecto da água, por isso precisaria vistoriar o endereço do denunciante até mesmo para identificar se é algo em rede interna.

A prefeitura também foi procurada, no entanto, até o momento não se pronunciou sobre o caso.

Denuncie o problema

Com o aumento nas reclamações referentes ao abastecimento, o jornal O DEBATE está criando um canal com os seus leitores. Quem estiver com problemas referente a água, pode enviar uma mensagem pelo WhatsApp: (22) 99609-9064. Na hora é importante, além de informar há quanto tempo o problema está acontecendo, o nome e o endereço completo.

Vale lembrar que esse contato também poderá ser usado para outras denúncias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here