Os condutores também aprenderam a utilizar a bússola e a operar na prática com rádio de comunicação

A formação reuniu 21 pessoas que aprenderam sobre ecoturismo, normas de segurança e valorização dos atrativos naturais

Os participantes do Primeiro Curso de Condutores do Parque Atalaia receberam na última quinta-feira (21) o diploma da capacitação. As aulas uniram teoria (conceitos ambientais) à prática, como a caminhada por 16 quilômetros até as cachoeiras da Fortuna e do Salto. A formação reuniu 21 pessoas e aconteceu no último final de semana.

“O curso foi muito importante para o Parque Atalaia como forma de garantir um Ecoturismo sustentável, unindo as normas do manual do ICMBio a ações de Educação Ambiental como a instalação de placas”, pontua o biólogo e coordenador do Parque Atalaia, Alexandre Bezerra. Já o chefe do Parque da Restinga de Jurubatiba, Marcelo Pessanha, foi categórico: “Estes novos condutores vão representar as Unidades de Conservação na sociedade, em prol de um Ecoturismo bem estruturado”.

A equipe que ministrou o curso foi composta por especialistas na área ambiental como Marcelo Pessanha, Alexandre Bezerra, o naturalista Vicente Klonowski e o Guarda Ambiental, Cristiano Santos. Conteúdos sobre ecoturismo e normas de segurança, valorização dos atrativos naturais e primeiros socorros foram alguns temas foram abordados.

Os condutores também aprenderam a utilizar a bússola e a operar na prática com rádio de comunicação. Houve ainda simulação para atuar em trilhas no período da noite. Durante a formação, os alunos conheceram as quatro trilhas do Parque Atalaia: do Mirante, da Captação das Águas, Científica e das Cachoeiras.

Uma experiência muito gratificante

Segundo a técnica ambiental, Débora Rabelo, o que mais gostou no curso foram as palestras sobre a reflexão a respeito do contato prazeroso e lúdico com a natureza. “O Parque Atalaia é maravilhoso e nos oferece uma experiência muito gratificante. Além do mais, o curso nos abre a possibilidade de trabalho, tendo a exploração das belezas naturais de Macaé e região como foco”, disse ela.

Para o vendedor Marco Bastos, foram importantes as orientações sobre bússola e primeiros socorros. “Assim saberemos nos localizar se ficarmos perdidos e teremos ciência sobre como agir em momentos de acidentes. Tudo isso para oferecermos aos nossos conduzidos (turistas, pesquisadores, estudantes) mais segurança”, informa, acrescentando que também gostou das aulas sobre conscientização ambiental e que o Parque Atalaia é fantástico. “Vi muitos pássaros, lagartos, uma cobra e pegadas de uma onça. A flora exuberante mostra que o parque está no caminho certo quanto à conservação”, analisa ele.

Já Paula Afonso ressaltou a importância do curso pelo contato com a diversidade ambiental: fauna e flora. “Os instrutores focaram na questão da segurança, em como se preparar para evitar situações perigosas nas trilhas e atender bem o público nas caminhadas”, comenta.

Para finalizar, o professor de biologia, Jhones Poubel, contou que o curso proporcionou uma visão mais ampla da conscientização e da educação ambiental. “Sentimos a necessidade de preparar condutores, diante da grande demanda de visitação às trilhas. Convido a população a visitar e conhecer as belezas naturais do Parque Atalaia”, finaliza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here