Evento, gratuito, é aberto a toda a população. Não é preciso fazer inscrição prévia

Evento, promovido pela UFRJ em parceria com outras instituições, acontece entre os dias 22 e 24, no auditório do Nupem

De Capital do Petróleo para a cidade do conhecimento. Os amantes de arte e ciência devem ficar atentos. Na quinta-feira (22), começa em Macaé o “Festival de Cinema Decolonial 2019: refazendo o mundo por imagens”. O evento vai até o dia 24, no auditório do Instituto Nupem, situado na Avenida São José Barreto, número 764 – São José do Barreto (atrás do Centro de Convenções Jornalista Roberto Marinho).

Ele é promovido pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em parceria com outras instituições (NUPEM/UFRJ, NUTES/UFRJ, GEASur/UNIRIO, UFS, IFFluminense, UFMT, UNIRIO, UFSC, EICOS/UFRJ, Filmambiente, StartUp Macaé, dentre outros), e visa contribuir para a difusão e o fortalecimento científico, cultural e artístico, promovendo a troca de conhecimento por meio de produções como filmes e fotografias.

O festival surge como mais uma proposta da universidade visando estimular a criação cultural e o desenvolvimento do espírito investigativo e do pensamento reflexivo por meio da produção de conteúdos imagéticos. O foco é integrar pessoas e ideias para imaginar novos mundos, em busca de diferentes maneiras de se relacionar com este mundo.

Os organizadores acreditam que a jornada modernidade/colonialidade foi responsável por gerar noções opressivas que precisam ser interrompidas, por isso precisamos descolonizar e refazer o mundo por imagens. O evento é gratuito, aberto a todos os interessados, e fornecerá certificado aos participantes. Vale ressaltar que não é necessário realizar inscrição prévia.

A programação no dia 22 começa às 16h com o “Depois do Vendaval”. Em seguida terá a Roda de Conversa com a presença do diretor José Carlos Asbeg. A partir das 18h, serão transmitidos os curtas “As balas que não dei ao meu filho” e o “Tambores do Arrozal”. Após um intervalo, serão mais quatro filmes: “A câmera do João”, “Lilian Ziehe – uma super mãe”, “Revolução silenciosa: 10 anos de cotas raciais na UFSC” e “1,2,3 brincando: reinventando o espaço escolar”.

Na sexta-feira (23), também a partir das 16h, serão apresentados os filmes: “Ardentia”, “Vigia”, “Nova redenção”, Agro é pop”, “Santuário macaense ameaçado” e “Detox SP”. A Roda de Conversa será às 17h20.

Fechando a temporada 2019, no sábado (24), o evento começa às 17h. Os filmes do dia serão: “Abelhas, polinização e agricultura”, “Plantae”, “Preservar A RESTINGA nos protege”, “A lavadeira mascarada e a lenda do pássaro santo”, “Travessia”, “Majur” e “Conduta armada”. A Roda de Conversa do dia será às 19h.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here