Segundo o prefeito Dr. Aluízio, “a ideia do Decreto Nº 27/2020 é conscientizar a população por meio de medidas de proteção - Foto Alex Maia

Prefeito Dr. Aluízio afirma ter seis casos suspeitos de coronavírus em Macaé

Numa coletiva de imprensa realizada na manhã desta sexta-feira (13), na Secretaria de Saúde de Macaé, o prefeito de Macaé, Dr. Aluízio, se pronuncia após o Decreto publicado na última quinta-feira (12), com medidas protetivas contra o coronavírus.

O vírus, que teve seu primeiro caso suspeito na China no dia 31 de dezembro de 2019 e, tendo o seu primeiro caso confirmado em 20 de janeiro deste ano, tem se proliferado em vários estados do Brasil e, sendo bastante frágil na região sudeste, como tem cercado o estado do Rio de Janeiro.

“Há uma expectativa que de 40% a 70% da população possa ser contaminada, 20% dessa estimativa pode se agravar e, 7%, podendo chegar até à morte em detrimento do vírus”, revela o prefeito.

Em Macaé, cidade do interior do estado, havia nove casos suspeitos de coronavírus. Dessas suspeitas, três casos de coronavírus já foram descartados após avaliações e, seis seguem como suspeitos, mantendo o chamado ‘alerta vermelho’.

Segundo o prefeito Dr. Aluízio, “a ideia do Decreto Nº 27/2020 é conscientizar a população por meio de medidas de proteção, para que esse vírus não circule com mais força, acometendo, principalmente, as crianças e os idosos – sobretudo os que possuem doenças crônicas como diabetes, hipertensão e cardiovasculares, que são os mais suscetíveis ao vírus”.

“A gente deve fazer aquilo que é inadiável no momento e todo mundo precisa se cuidar. Esse Decreto a gente fez para criar um sinal vermelho, pois é preciso parar, entender e, a partir daí, prosseguir. O que a gente não pode, é achar que nada disso vai acontecer comigo, que nada disso vai acontecer com a minha família”, frisou o prefeito.

NUNCA TINHA OUVIDO FALAR DE CORONAVÍRUS?

Pode parecer um assunto novo, mas, na realidade, já é conhecido desde a década de 60. É importante entender que o coronavírus não é apenas um vírus, mas uma grande família de vírus.

Foram identificados nos anos 60 em animais, mas só a partir de 2002 é que começaram a infectar humanos – SARS (Síndrome Respiratória Aguda Grave) e MERS (Síndrome Respiratória do Médio Oriente).

De acordo com o Centro Europeu de Prevenção e Controle das Doenças, o SARS-CoV, que teve origem na China, infectou 8.096 pessoas, causando infeções pulmonares graves e provocando 774 mortes (taxa de mortalidade de 10%), entre 2002 e 2003. Já o MERS-Cov foi identificado em 2012, na Arábia Saudita, e teve uma taxa de mortalidade estimada de 35%. Eis que, em dezembro de 2019, um novo coronavírus foi identificado em três pacientes com pneumonia na China: o Covid-19, segundo a designação da Organização Mundial de Saúde (OMS).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here