Linha com cerol corta pescoço de criança em Macaé

1915
Cirurgias eletivas agendadas nos Hospitais Públicos Municipais (HPM) e da Serra (HPMS), e as contratualizadas junto ao Hospital São João Batista, foram suspensas, salvo apenas a pacientes oncológicos. Foto Arquivo

Caso ocorreu na tarde de segunda-feira (1°), na comunidade das Malvinas. Vítima, do sexo masculino, foi socorrida e encaminhada para o HPM

Nesta segunda-feira (1°), policiais militares do contêiner da comunidade das Malvinas, em Macaé, se depararam com uma criança que estava com um corte profundo no pescoço e no ombro. Moradores afirmaram que a linha de pipa com cerol fez os dois cortes na criança, que é do sexo masculino.

Os agentes da Polícia Militar, diante da gravidade do ferimento, socorreram imediatamente a criança e encaminharam até o Hospital Público de Macaé. A viatura do Corpo de Bombeiros chegou até o local do acidente, porém a vítima já tinha sido socorrida.

Moradores e frequentadores da comunidade das Malvinas, reclamam que correm o risco de se ferir com as linhas de pipas com cerol. O local tem recebido festival de pipas nos últimos meses – o que por si só não é considerado problema. A prática de usar as linhas cortantes, entretanto, assusta pedestres e motociclistas.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here