Prefeitura terá que pagar 11 milhões para área voltar a ser utilizada pelos moradores e turistas  

A Justiça decidiu no último dia 23 de fevereiro que a área do Poço do Pai João, na Região Serrana de Casimiro de Abreu deverá ser desapropriada pela Prefeitura para voltar a ser utilizada pelos moradores. Promessa de campanha, agora o Prefeito Paulo Dames precisará pagar mais de 11 milhões de reais pelo ponto turístico.

O Juiz Rafael Azevedo Ribeiro Alvez condenou a Prefeitura a pagar exatamente R$ 11.200.000,00 por uma área de oito hectares. Após o pagamento, a justiça deve emitir o mandado de imissão de posse, que permitirá a Prefeitura a reabrir o local para visitação dos moradores e turistas.

O Poço do Pai João é localizado na Região Serrana de Casimiro, fica a menos de 5 km do Centro da cidade e era bastante frequentado principalmente por turistas da Baixada Fluminense durante o verão.

A área foi fechada pela justiça é devolvida ao dono em 2012 durante o governo do ex-prefeito Antônio Marcos. Na época, o chefe do executivo municipal brigou nos tribunais para pagar um valor bem abaixo. “Sabemos que aquela área não vale todo esse valor. São menos de 5 mil metros quadrados. Acreditamos que não pode ultrapassar 2 milhões de reais”, disse Antônio Marcos em uma entrevista naquele ano.

Durante a eleição de 2016, essa atitude foi duramente criticada pelo então candidato, Paulo Dames. Em entrevista, Dames chegou a afirmar que era um absurdo o fechamento da Cachoeira e que ele reabria a área se fosse eleito. “Vamos reabrir o Pai João o mais rápido possível”, disse Paulo Dames.

Tentamos contato com a Prefeitura de Casimiro de Abreu para saber se o Governo pretende recorrer da decisão ou pagar a indenização, mas não conseguimos retorno.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here