Capacitação faz parte do trabalho preventivo para atuar caso o óleo que atinge o Nordeste chegue ao litoral fluminense - Divulgação/ Inea

Objetivo é preparar os profissionais para atuarem em caso do surgimento de óleo nas praias do litoral fluminense

O Instituto Estadual do Ambiente (Inea) realizou na segunda e na terça-feira (11 e 12) o curso de capacitação de técnicos de 12 municípios costeiros para atuação em caso de surgimento de mancha de óleo nas praias fluminenses. A medida foi adotada pelo Governo do Estado depois que surgiu a possibilidade do resíduo que tem atingido as praias do Nordeste e também do Espírito Santo chegar à região.

O trabalho engloba profissionais dos municípios de Macaé, Quissamã, Carapebus, Rio das Ostras, São Francisco do Itabapoana, São João da Barra, Campos dos Goytacazes, Casimiro de Abreu, Arraial do Cabo, Cabo Frio, Búzios e Saquarema. Na segunda-feira, o treinamento contou com a participação de 67 técnicos e foi realizado nas instalações do Porto Açu, localizado em São João da Barra, no Noroeste Fluminense.

A capacitação é ministrada pela Gerência de Operações em Emergências Ambientais (Geopem), do Inea. No treinamento, os participantes aprenderam técnicas de avaliação do cenário emergencial, coordenação de ações para limpeza das praias e destinação ambiental adequada do resíduo recolhido, com atividades práticas na praia do Açu.

A capacitação também abordou diferentes tipos de cenários, de acordo com as características de cada praia, além das técnicas que devem ser empregadas para a retirada dos diferentes tipos de resíduos oleosos.

O assessor técnico da Geopem e coordenador do treinamento, Ricardo Marcelo, ressaltou a importância da preparação dos municípios para que as equipes possam atuar com rapidez e eficácia. “Estamos nos preparando para o enfrentamento deste cenário, pois é fundamental que todos saibam o que fazer, e como fazer. A ideia também é que os municípios contribuam com o conhecimento que têm sobre as características e peculiaridades das faixas litorâneas”, disse.

O diretor de Sustentabilidade do Grupo Prumo, empresa que desenvolve o Porto do Açu, Eduardo Kantz, destacou que o apoio e a participação do complexo no treinamento é muito importante. “Uma atuação eficiente depende da cooperação de todos os envolvidos neste encontro”, pontuou.

Na semana passada, o Inea realizou a capacitação de 80 pessoas, entre técnicos da Defesa Civil Estadual, das superintendências, das unidades de conservação e da Gerência de Fauna do próprio órgão ambiental estadual, além de militares do Exército.

A qualificação foi uma ação definida pelo grupo de trabalho especial criado pelo governador Wilson Witzel no dia 24 de outubro, conforme publicação em Diário Oficial do estado, para acompanhamento e vigilância das manchas de óleo na costa brasileira. O grupo é coordenado pela secretária do Ambiente e Sustentabilidade, Ana Lúcia Santoro, e composto por técnicos da Seas e do Inea. O treinamento teve como base as orientações do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here