Inea divulga o novo boletim de balneabilidade

483
Praia dos Cavaleiros e Pecado, as mais frequentadas, são algumas das que apresentaram bons índices

Apenas três praias em Macaé apresentaram índices considerados insatisfatórios

O outono chegou, mas as temperaturas prometem atrair ainda os banhistas para as praias macaenses. Assim como durante o verão, alguns cuidados devem ser mantidos ao longo de todo o ano. O banhista deve sempre estar atento às condições de balneabilidade antes de entrar no mar. Em todo o Estado do Rio, a coleta das amostras e análise da água do litoral fluminense é feito pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea). Em Macaé, os resultados são divulgados, geralmente, a cada 15 dias, podendo aumentar esse período na época de baixa temporada.

Segundo o último boletim divulgado pelo órgão, o de número 5, de 19 de março de 2019, estão próprias as seguintes praias: Pecado, Cavaleiros, Campista, Barreto e Lagomar. A Imbetiba apresenta trecho liberado para o banho na altura da Rua do Sacramento. Já na altura da Elias Agostinho, número 500, próximo a Petrobras, o índice foi reprovado.

Também estão impróprias as praias do Forte, Barra e Aeroporto. Chama atenção que a Lagoa de Imboassica apresentou índices satisfatórios, segundo o estudo da análise de balneabilidade. Lembrando que o lançamento de esgoto in natura ainda é uma realidade do manancial, que abrange os municípios de Macaé e Rio das Ostras.

Quem prefere curtir o litoral da cidade vizinha, em Rio das Ostras apenas duas praias apresentam restrições: Centro (em frente à Rua Bento Costa) e Cemitério (Rua Boca da Barra, 248). As demais, incluindo a Lagoa de Iriri (Coca-Cola), estão próprias para o banho.

Vale ressaltar que a população deve evitar o banho nos locais que tiveram os índices reprovados, já que o contato com águas contaminadas por esgoto doméstico pode expor os banhistas a bactérias, vírus e protozoários. As pessoas devem evitar também entrar na água em pontos próximos à saída da galeria de águas pluviais ou canais de drenagem.

A orientação é para que os banhistas também evitem entrar no mar, pelo menos, nas 24 horas após as chuvas. Segundo o órgão, tais mudanças climáticas podem interferir na qualidade da água. Em todo o estado, as praias são classificadas em três categorias: intensiva, moderada e baixa, definidas de acordo com a frequência. Como forma de critério são avaliados os seguintes itens: presença de banhistas e o tempo de permanência deles no local ao longo do ano.

O município de Macaé entra no grupo das “moderadas”, ou seja, registrando um movimento médio no decorrer de todo o ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here