Incentivo garante instalação de termelétrica de R$ 1 bilhão

1344

Projeto que será tocado pela Mitsubishi será construído em área do CLIMA, em Macaé

Incentivos garantidos pelo Ministério de Minas e Energia, nesta semana, ao projeto da usina termelétrica Vale Azul II ajuda a consolidar o empreendimento de R$ 1 bilhão que será erguido em área do Complexo Logístico e Industrial de Macaé (ACIM) até a metade do final do ano.

Nesta semana, o Ministério confirmou a inclusão do projeto no sistema de operação como produtor independente de energia. A Vale Azul II também foi aprovada pelo Ministério como projeto prioritário e enquadrada junto ao Regime Especial de Incentivos para o Desenvolvimento da Infraestrutura (Reidi), contribuindo assim como a consolidação de investimentos para a construção e operação da unidade.

O projeto da Vale Azul II será executado pelo grupo Mitsubishi, terá capacidade de 466,3 MW. A previsão é que o período para execução das obras comece no próximo dia 30 de junho, indo até o final de 2021, demandando investimentos de R$ 1,112 bilhão, sem contar a incidência de impostos.

Licenciamento municipal

O grupo Mitsubishi já pode apresentar junto a secretaria municipal de Infraestrutura o pedido de alvará de construção da Vale Azul II, que venceu leilão de energia realizado em dezembro do ano passado, pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

A termelétrica vai integrar o Complexo Logístico e Industrial de Macaé (CLIMA), planejado em área situada à margem da RJ 168, a Estrada da Serra. No mês passado, o prefeito de Macaé assinou o alvará que permite a implementação de projetos nos 101 lotes que compõem o CLIMA. O Complexo será cortado pela Estrada de Santa Tereza, cuja licença ambiental para as obras de pavimentação também foi entregue ontem ao município, pelo Instituto Estadual do Ambiente (INEA).

Com a emissão do alvará, o CLIMA já pode receber a construção da Vale Azul II, que venceu o leilão da Aneel para empreendimentos dedicados à produção de energia com fonte de gás natural. A vitória foi garantida através da oferta do menor preço médio por megawatts produzido, o que garante ao consumidor um valor mais baixo de consumo.

Com a autorização das obras no CLIMA, o projeto da nova Termelétrica também precisa passar pela análise do pedido de alvará de construção. A expectativa é que o projeto fique pronto já no próximo ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here