Transcorrida sem incidentes que pudessem comprometer o segundo turno das eleições domingo passado, a não ser alguns arroubos observados nas redes sociais, é hora de desarmar os espíritos e os candidatos eleitos e não eleitos, fumarem o cachimbo da paz para que seja olhado através de fortes holofotes o futuro do país. Foram muitas as preocupações dos militantes dos dois lados em ganhar o pleito, mas divulgado o resultado, não tem que haver revanchismo dos perdedores e, também, nenhuma ameaça que possa tirar a tranquilidade da população, pelos vencedores.

Aos poucos, todos vão tomando conhecimento das medidas iniciais de qualquer novo governo que agora vai passar por um período de transição, anunciar os futuros ministros e a equipe que vai atuar a partir de primeiro de janeiro, quando se dará a posse nos cargos executivos de governadores e do Presidente da República, e no dia primeiro de fevereiro, com os parlamentares, reeleitos e novos, no Senado e na Câmara dos Deputados, que deverão ter intenso trabalho, considerando que foram muitas as medidas prometidas como a reforma política, reforma econômica, reforma previdenciária e tantas outras necessárias para mudar o rumo do país que estava caminhando em águas turvas, nebulosas, razão possível de a maioria dos eleitores terem preferido votar para mudar o sistema que aí está, e que vinha dando sinais de que isso aconteceria, desde a primeira mobilização espontânea em todo o país, ocorrida em junho de 2013. Só que os veteranos senadores e deputados, não conseguiram ler as mensagens dos manifestantes ao longo de todo esse período surpreendendo muitos deles, apesar da tentativa de criar facilidades para o retorno deles, parlamentares, para Brasília, a ilha da fantasia. Agora, com a diminuição de ministérios (de 39 para 15), e outras medidas austeras sem o toma-lá-dá-cá, todos aguardam ver nascer luz no fim do túnel.

Está logo alí

Mas, se as eleições gerais para eleger o novo presidente, governadores, senadores, deputados federais e estaduais, parecem ter chegado ao fim, não se deve admitir que isso tenha ocorrido porque, muitos deles, eleitos ou não, militantes ou não, já estão de olho nas eleições de 2020, quando estarão sendo escolhidos prefeitos e vereadores nos 5.570 municípios espalhados por esse Brasil afora.

Como por aqui não seria diferente, já tem gente de olho na cadeira do prefeito que a partir daquele ano deverá ser o gestor de um orçamento que deverá ultrapassar a receita anual de mais de R$ 2,5 bilhões, considerando que neste exercício de 2018, com o excesso de arrecadação, a estimativa é que ultrapasse os R$ 2,3 bilhões. É dinheiro que não acaba mais e deixa qualquer um de cabelo em pé só de imaginar o que se pode fazer com tanta grana. Infelizmente, depois da era dos prefeitos Claudio Moacyr, Alcides Ramos, e Sylvio Lopes, todos eles com bem menos recursos, nenhum outro conseguiu superar as marcas de obras de infraestrutura para melhorar a cidade.

Pelo que se ouve e pelo que se observa, as duas últimas figuras que ocuparam o Executivo, não conseguiram deixar nenhum legado que pudesse ter seus nomes lembrados no futuro, a não ser de escândalos e de inexperiência administrativa. Sequer um monumento para comemorar os 200 anos do município, ocorrido em 2013, foi edificado, deixando a população frustrada, enquanto as obras e feitos de outros administradores, foram caindo no esquecimento e, caindo literalmente, como o Ginásio Poliesportivo Mauricio Bittencourt, o Centro de Convenções Jornalista Roberto Marinho que apenas passa por reformas pontuais, o Ginásio de Esportes do Ypiranga, que poderia ser o símbolo dos Direitos Humanos, porque alí estiveram presos várias lideranças durante o regime militar… e por ai vai. Mas já existe uma lista de, pelo menos 10 nomes, que pretendem, em 2020, disputar a cadeira do rei.

________

PONTADAS

________

Com exceção do lado sul da cidade, que paga o IPTU mais caro do município, que é o espelho dos olhos do prefeito e recebe toda a atenção administrativa, os demais bairros da cidade que vão crescendo e sem os serviços de esgotamento sanitário e de abastecimento de água, sem falar na falta de creches, escolas e postos de saúde, sofrem o abandono a que estão relegados, apesar das promessas de mudanças.

_______

Mais um feriadão e a cidade praticamente vazia, apesar de contar com uma das maiores redes de hotelaria – a segunda maior do estado, segundo o CVB – porque a cidade não conta com atrações capazes de atrair os turistas, esforço hercúleo do Convention Visitors & Bureau, que não recebe o apoio necessário do poder público para suas ações. Enquanto isso, o bairro chic de Macaé, Armação dos Búzios, vira point na região.

_______

Todas as atenções estarão voltadas, a partir de agora, para a grande mobilização que as instituições pretendem fazer para levar pelo menos mais de três mil pessoas para a audiência pública que a Comissão Estadual de Controle Ambiental – CECA, realiza na próxima quarta-feira (7), para discutir o RIMA e conceder a Licença Prévia para a construção do TEPOR – Terminal Portuário de Macaé. Anote na sua agenda.

_________

Até domingo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here