Policiais militares vasculham becos e vielas visando encontrar drogas e armas nas comunidades dominadas pelo tráfico em Macaé - Divulgação/PM

Policiais militares de cidades vizinhas realizam operação nas comunidades de Macaé, visando as apreensões de drogas, armas e prisões de traficantes

O crescimento no número de homicídios na área de cobertura do 32º Batalhão de Polícia Militar de Macaé tem chamado a atenção, nos últimos meses, principalmente das incertezas impostas pela pandemia do novo coronavírus. Segundo dados levantados, do dia 1º até o dia 23 do mês passado, foram registrados 27 assassinatos nas cidades de abrangência do 32º BPM de Macaé.

Das 27 mortes, 16 foram registradas em Macaé e os demais nos municípios de Casimiro de Abreu, Rio das Ostras, Quissamã e Carapebus. Além disso, nesse período, policiais militares apreenderam 23 armas de fogo, entre as quais três fuzis.

Diante desses dados alarmantes, a Polícia Militar realiza uma operação por tempo indeterminado nas comunidades Nova Holanda, Malvinas, Cajueiros, e demais locais dominados pela criminalidade, onde traficantes disputam pelo território do tráfico.

Desde a tarde da última quinta-feira (16), Policiais Militares, com apoio de outros agentes dos batalhões da Região dos Lagos e Norte Fluminense e também do Batalhão de Ações com Cães (BAC), têm realizado operação por tempo indeterminado nessas regiões, com o objetivo de encontrar drogas, armas e traficantes.

Na tarde da última quinta – feira (16), militares, além de apreenderem uma pistola e 24 tabletes de maconha, prenderam, no Centro de Macaé, um criminoso, que não teve a identidade revelada, apontado como chefe do tráfico da comunidade do Moroba, uma das áreas do município também em disputa por facções rivais. Contra ele há um mandado de prisão expedido pela Justiça por homicídio.

De acordo com a PM, a ação terá continuidade por tempo indeterminado e foi planejada para intervir na guerra travada entre facções, que disputam o controle do tráfico de drogas nas duas comunidades.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here