A dupla vai concentrar as atenções em apresentação de humor e música sertaneja, intitulada ‘Humor Sertanejo’

Show live mistura humor e música e promete embalar a animação do aniversário da cidade na próxima quarta-feira, 29 de julho

Macaé celebra 207 anos de emancipação político-administrativa, na próxima quarta-feira (29). A data será marcada por uma super live shows do humorista Marcelo Marrom e do cantor Glauco Zulo, prometendo sacudir a animação da cidade. Amigos e parceiros de longa data, a dupla vai concentrar as atenções em apresentação de humor e música sertaneja, intitulada ‘Humor Sertanejo’, que vai rolar a partir das 19h via plataforma YouTube.

Nomes consagrados no cenário artístico nacional, a dupla promete um show irreverente e muito divertido. Segundo o idealizador da live show, o empresário Jean Carvalho, no início da apresentação, os macaenses serão presenteados com uma homenagem que está sendo preparada pelos 207 anos de Macaé. “Todo ano a cidade se prepara com uma festa ou algum evento comemorativo. Este ano, por conta da pandemia do coronavírus, não vai ser possível, mas, nem por isso, não podemos deixar de celebrar o aniversário da cidade onde moramos e amamos viver, além de poder levar um pouco de alegria para dentro da casa das pessoas”, declarou Jean Carvalho.

O cantor Glauco Zulo adianta que o show terá duração de cerca de três horas executando um repertório de uma média de 70 músicas, com destaque para o trabalho mais recente da dupla, a canção “E Você me abraça”, escrita por Marrom e interpretada por Glauco. Asim, os dois prometem levar muita música, humor e animação para todos. O ‘Humor Sertanejo’ será exibido no canal do cantor Glauco Zulo no YouTube, onde a dupla Marcelo e Glauco irá receber, ao vivo, as mensagens encaminhadas pelo público. A solidariedade também estará presente, com arrecadação em prol dos músicos da região, além de instituições filantrópicas do município.

O público poderá se divertir com toda a irreverência de Marcelo Marrom e o talento de Clauco Zulo. Nacionalmente conhecido, Marcelo Marrom já morou em Macaé onde deu início a sua carreira juntamente com o cantor Glauco Zulo, na época em que integravam a banda de sucesso Dominium. Marrom foi também apresentador de programa de rádio, e a arte de improvisar com a comédia sempre foi o seu forte.

Marcelo Marrom

Humorista e apresentador, Marcelo Marrom nasceu em Niterói no ano de 1971. Filho de José Luiz de Moura e Talita Costa de Moura, Marrom teve uma infância feliz ao lado de três irmãos. Na adolescência, mudou para a cidade de Macaé-RJ, onde casou e teve dois filhos, Mariah e Cauê. Antes, aos 23 anos, ele se formou na Escola Técnica de Publicidade, no Rio de Janeiro, mas optou por viver de música tocando e cantando em bandas de baile e barzinhos da Região dos Lagos do estado do Rio.

O humor sempre esteve presente em sua vida. Em Macaé Marrom comandou por dois anos o programa de rádio líder de audiência, Balbúrdia 95. Aos 35 anos mudou para São Paulo para integrar a Cia de humor Deznecessários. Na terra da garoa teve o seu terceiro filho, Luca, fruto do seu segundo casamento. Renata, esse é o nome da mulher que conquistou o coração do negão. Marrom divide seu tempo entre viagens com a peça e a família. Já trabalhou durante anos no programa Altas Horas, da Globo.

Glauco Zulo

Dono de uma voz marcante, o cantor macaense Glauco Zulo encanta o público com seu expressivo repertório de músicas sertanejas. Ainda muito jovem, Glauco Zulo ganha destaque no cenário da música de Macaé, conquistando de imediato o público da Região. Sua primeira experiência como músico e vocalista foi em Macaé, onde nasceu e em 1994 começou a tocar percussão. Um dia o cantor, responsável pelo vocal principal da banda, ficou com a voz rouca. “Sobrou pra mim e então eu cantei pela primeira vez. Lembro que era em um clube e tinha uma pilastra. Cantei praticamente escondido atrás desse pilar de tanta vergonha. Um ano depois assumi o vocal da banda e essa passou a ser minha principal atividade”, conta.

Com uma vasta bagagem como músico e cantor de banda de baile na década de 1990, Glauco também foi vocalista de um grupo de pop rock entre os anos de 2001 a 2007. Atualmente, conhece a essência da música e imprime nas canções seu estilo animado e versátil. O caminho até a definição do estilo musical, Zulo atrela à vivência rural. “Sempre me disseram que meu linguajar era de roceiro, mesmo quando cantava rock”, brinca, falando a respeito da sua vocação caipira. E acrescenta: “Eu sou do interior fluminense e passava os finais de semana com os meus avós, muito próximo dessa raiz do campo”.

Seguindo a linha pop rock, o cantor decidiu, em meados de 2007, parar com suas atividades. Um ano antes, como tinha começado a compor, se aprofundou na função e pôde presenciar suas músicas se tornarem grandes sucessos nas vozes de artistas renomados. Com o avanço do sertanejo universitário, Glauco Zulo despontou no gênero juntamente com outros nomes, que ganharam os olhos da mídia e o gosto do público. Neste sentido, o macaense explodiu sucesso, apresentando um repertório repleto de pérolas da música sertaneja. O cantor sertanejo vem fazendo cerca de quinze shows por mês.

Glauco apresenta um repertório composto por músicas da atualidade e composições próprias. Aliás, muitas composições desse artista há muito tempo vem sendo interpretadas por outros artistas como a dupla João Neto e Frederico, o trio KLB e o grupo Inimigos da HP, Os Travessos, o vencedor do programa Ídolos (Israel). Sucessos como “Nosso Filme, Bye bye”, interpretados pelo Inimigos da HP, tiveram a participação de Glauco na composição. O sucesso “Onde quer que eu vá”, ouvida na voz de João Neto e Frederico é outra composição de Glauco com parceiros e também o atual sucesso do KLB “Você vai lembrar de mim”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here