Prefeito de Macaé, Dr. Aluízio, está otimista com a realização da feira internacional na cidade - Secom

Décima edição da Brasil Offshore pauta guinada do mercado de óleo e gás, avalia prefeito de Macaé

Na mesma proporção que óleo de boa qualidade, o gás da Bacia de Campos se transforma hoje na energia que movimentará as atividades econômicas de Macaé pelos próximos 40 anos, uma margem traçada não apenas pela Petrobras, como também pela Shell. E diante da visão otimista das duas maiores operadoras de energia do mundo, a décima edição da Brasil Offshore abre as portas de Macaé para um novo olhar internacional.

Após a mobilização em defesa da compensação tributária para ampliar o fator de recuperação dos campos maduros, o governo municipal estabelece uma nova agenda do petróleo motivada a destacar o principal ativo da cidade: a cadeia fornecedora de produtos e serviços, como viabilizador de um novo cenário: a transformação do gás em energia. “O gás representa hoje a capacidade de atender a dois pontos centrais da indústria: a necessidade de diversificação de investimentos e a demanda por energia. Hoje Macaé concentra todos os requisitos necessários para viabilizar esse negócio novo. Acreditamos que, com os projetos da Petrobras e da Shell, um novo ciclo virtuoso se inicia na cidade”, afirma o prefeito de Macaé, Dr. Aluízio.

Se nos estandes montados no Centro de Convenções Jornalista Roberto Marinho o networking entre as empresas será pautado pela nova perspectiva do setor, as máquinas que realizam a terraplanagem da área que receberá a Termelétrica Marlim Azul, dentro do Complexo Logístico e Industrial de Macaé (CLIMA), na RJ-168, representa a consolidação desse novo nicho do mercado offshore local.

E durante os quatro dias da Brasil Offshore, que começa nesta terça-feira (25) e seguirá até sexta (29), a retomada do ambiente favorável de negócios, com a consolidação de novos contratos e geração de novas oportunidades de trabalho, pautam o recomeço tão aguardado pela cidade. “A cidade viveu um período de inflexão e reavaliação sobre diversos aspectos influenciados pela indústria do petróleo, que agora se renova com gás. Nos preparamos para esse novo momento. Agora esperamos do mercado as decisões necessárias para viabilizar os negócios cujo resultado principal é reabrir oportunidades de trabalho. Só assim Macaé se consolidará novamente”, afirma o prefeito.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here