A astróloga e poetisa, Flávia Vasconcelos de Brito, informa que nesta sexta-feira (20), começa o Ano Novo Astrológico, iniciado toda vez que o Sol entra a 0 grau da constelação de Áries no eixo de Greenwich. Esta data é conhecida como o Equinócio de Marte, quando o dia e a noite têm igual duração em todo planeta e começa a Primavera no Hemisfério Norte e o Outono, no Hemisfério Sul.

“Do mar saturado de sal, ondas e possibilidades, ergue-se um novo ciclo no poema da existência”, diz a astróloga e poetisa, Flávia Vasconcelos de Brito, reforçando as influências do céu na Terra, de maneira arquetípica. “O céu é um grande conselheiro, nos indica caminhos com sentido e maior integração à totalidade”, completa.

Flávia explica que na Astrologia, cada ano é representado por um planeta (e o planeta regente de 2020 é o Sol).  Ainda de acordo com a visão dos antigos caldeus dentro da Astrologia, a cada 36 anos mudam as posições planetárias e, consequentemente, as energias irradiadas na Terra pelos planetas. Os grandes ciclos, como são conhecidos, também sofrem influência da era astrológica em que eles acontecem.

Trocando em miúdos, temos um regente para o ano e um regente maior, de um ciclo de 36 anos. Saturno é o “rei” deste tempo maior (até 2053) e o Sol é o “primeiro-ministro” deste reinado neste ano (até março de 2021, quando a amorosa Vênus assume este papel de “primeira-dama” do ano).

O Sol é o comandante de 2020: brilho pessoal com engajamento social

A astróloga explica que um ano com o Sol na retaguarda envolve o empoderamento individual, ou seja, o brilho pessoal com engajamento social. “Afinal, da atitude pessoal brota o comportamento coletivo”, acrescenta.

Segundo ela, como patrono da criatividade, o nosso astro-rei também inspira a procura por identificação e destaque social, desde que tudo isso tenha objetivos mais abrangentes, indo além da superficialidade, para inspirar a busca por um propósito maior para a realização pessoal. “Pode-se dizer que saímos de um ciclo marcado por iniciativas ansiosas e prematuras para a consolidação de planos de longo prazo. O pano de fundo de 2020 será a busca pelo exercício da individualidade, em uma sociedade que está em pleno processo de transformação coletiva”, compartilha.

Os ensinamentos do céu nos convocam a ir além das aparências e das conquistas centradas unicamente em ganhos pessoais. Os principais aspectos planetários do ano tocam a questão da liberdade e da autossuficiência e da autenticidade sempre acolhendo o bem maior para todos e uma contribuição mais engajada com a sociedade. “A liberdade pessoal como manifestação da Vontade”, fala a astróloga Flávia Vasconcelos de Brito.

O ciclo maior com Saturno

À frente de um ciclo maior, Saturno é conhecido por suas grandes lições transformadoras, seriedade, ética. O período regido por ele sugere mais responsabilidade e comprometimento, principalmente com as causas universais. Saturno ensina ainda persistência, foco, persistência, disciplina e o emprego assertivo de todos os recursos. Também nos pede compromisso com nossa Verdade Primordial, aquele invulnerável “morador interno”: o brilho que nos faz feliz e gera valor ao mundo.

Um tempo para a renovação e construção de uma nova Terra, é o que Astrologia prevê para os próximos 34 anos, sob a regência de Saturno. Urano continua em Touro nos ensinando sobre novas moedas, minimalismo, essencialismo, consciência ecológica e conectividade cada vez maior. Menos agora é mais.

Netuno em Peixes facilita pandemias e contaminações em massa, processo detonado pela grande conjunção de planetas em Capricórnio em fevereiro e início de março. O coronavírus é fruto deste encontro no céu, que nos traz o desafio do cuidado massivo e da responsabilidade pessoal em prol de multidões.

 

Quais são os planetas regentes dos próximos cinco anos?

Por mais que o Sol seja uma estrela, e a Lua um satélite natural da Terra, a Astrologia reconhece os dois como “planetas” regentes.

•             2020 – Sol

•             2021 – Vênus

•             2022 – Mercúrio

•             2023 – Lua

•             2024 – Saturno

Flávia Vasconcelos de Brito

Atuando como jornalista desde 1993, Flávia Vasconcelos de Brito é pós-graduada em Assessoria de Imprensa (Estácio de Sá) e Formação Transdisciplinar Holística de Base (Unipaz-RJ). Também possui MBA em Marketing e Pós-MBA em Marketing Digital pela FGV/RJ. Já foi correspondente do jornal O Globo em Macaé (RJ), editora do Jornal Bacia de Campos da Petrobras e assessora de imprensa de várias empresas do segmento de petróleo e gás. Em 2002, ganhou menção honrosa por excelência jornalística no Prêmio Nacional de Jornalismo da Onip (Organização Nacional da Indústria de Petróleo).

Flávia é escritora consagrada autora de nove cinco livros para adultos publicados, a maioria de poesia. Também ela tem textos premiados publicados em antologias poéticas. Flávia já conquistou vários prêmios jornalísticos e literários em âmbito nacional e regional, e sempre participa de eventos literários em Macaé e estado do Rio de Janeiro. Um dos seus livros infantis, “Tudo Muda o Tempo Todo”, já foi adotado pelo Governo do Rio de Janeiro como parte de projeto de democratização à leitura. Foram oito mil cópias impressas e distribuídas em comunidades carentes. A escritora é niteroiense, mas mora em Macaé há 24 anos. É mãe de três meninas e, além de fada, mãe, mulher é guardiã do planeta.

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here