Foto: Wanderley Gil

Nota Técnica Números do Petróleo – Visão Rio analisa a evolução dos Dados Dinâmicos do Anuário de Petróleo do Rio no segundo semestre de 2020. Alta acumulada do barril deve ajudar na recuperação da economia fluminense

 A arrecadação de impostos, royalties e participação especial no Rio de Janeiro apresentou resultado positivo no segundo semestre do ano passado. De participação especial, o estado recebeu mais R$ 747 milhões no quarto trimestre. Os royalties cresceram cerca de R$ 41 milhões de agosto a dezembro de 2020, na média mensal de arrecadação do estado. O Rio teve alta de R$ 1,6 bilhão de arrecadação mensal de ICMS de todos os setores e a participação especial de petróleo aumentou 2,75%, de junho a dezembro de 2020.

Esta é uma das análises da Nota Técnica Números do Petróleo – Visão Rio, 1ª edição da publicação de acompanhamento e avaliação comparativa da evolução dos Dados Dinâmicos do Anuário de Petróleo no Rio, da Firjan. Para acessar as estatísticas nos Dados Dinâmicos do Anuário clique em

https://www.firjan.com.br/firjan/empresas/competitividade-empresarial/petroleoegas/dados-do-rio/

Outro destaque que impacta o estado do Rio é a disparada do preço do barril de petróleo no contexto mundial, atingindo a atratividade dos investimentos de campos maduros em águas fluminenses. O valor do Brent subiu US$ 9,08 ou 22%, entre julho e dezembro de 2020, alcançando US$ 49,99 e indicando uma expectativa otimista para recuperação da demanda. Isso vem sendo confirmada com a alta acumulada do barril, valor ainda maior nos primeiros meses de 2021.

Além de todas as análises dos dados atualizados, o documento da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro traz uma visão sobre as expectativas para 2021: retomada do mercado de petróleo, ainda sob efeitos da pandemia, com otimismo cauteloso em função da campanha mundial de vacinação. Outro fator é a intensificação do debate sobre transição energética, uma vez que grandes empresas que atuam no mercado de petróleo já se posicionam como empresas de energia.

Para baixar a 1ª edição da Nota Técnica Números do Petróleo – Visão Rio clique em  https://www.firjan.com.br/publicacoes/informativos/numeros-do-petroleo-visao-rio.htm#pubAlign

E&P, Abastecimento e PD&I

Em Exploração e Produção (E&P), foram analisados, por exemplo, os volumes de petróleo produzidos no estado, que apresentaram redução em torno de 300 mil barris por dia (bpd), ante os primeiros seis meses do ano, passando para cerca de 2,1 milhões bpd. A avaliação da federação é que essa tendência de queda tenha sido momentânea.

“Importante destacar que a produção de petróleo pode ter paradas programadas de manutenção das plataformas, que impactam o volume de petróleo extraído”, explica Thiago Valejo Rodrigues, coordenador de Conteúdo Estratégico de Petróleo, Gás e Naval da Firjan.

No segmento de abastecimento, um dos dados analisados diz respeito ao parque de refino no Rio, que registrou aumento de utilização, passando de 70,66% em julho de 2020 para 74,75% em dezembro do mesmo ano. A Refinaria de Duque de Caxias (Reduc) teve alta de 4% e a de Manguinhos, de 5,66%.

Já na abertura de Reflexos Socioecônomicos, o montante de investimentos em Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) também subiu de julho a dezembro de 2020. Na área de E&P, a alta foi superior a R$ 200 milhões, com 43 novos projetos iniciados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here