Dr. Vitor Errichelli, do escritório Errichelli, Lopes & Machado Advogados, escalado pelo jornal O DEBATE para discutir e combater as Fake News

A divulgação de informações falsas sobre atos oficiais da gestão pública e dados referentes ao quadro da pandemia do Coronavírus em Macaé revelam nova ação da quadrilha virtual, já mapeada pela Justiça e identificada também pela Polícia, que ameaça o controle da Saúde Pública da cidade, na busca por “likes” e visualizações, para impulsionar discursos políticos contrários às medidas adotadas pela prefeitura para preservar a vida da população macaense.

As Fake News que voltaram a circular em Macaé foram enviadas por leitores à redação de O DEBATE, que acionou o advogado Dr. Vitor Errichelli, do Escritório Errichelli, Lopes & Machado Advogados, para avaliar o risco gerados por essas informações falsas, que deturpam as estratégias de combate ao COVID-19 em Macaé.

“O modus operandi é semelhante a todas as outras Fake News já mapeadas e de origem dos mesmos criminosos virtuais que atuam em Macaé. O agravante deste crime é o impacto à ordem pública que tais dados falsos podem acarretar, mediante situação de risco à Saúde Pública”, afirma Errichelli.

Ao seguir a mesma regra: confundir e alterar informações referentes aos protocolos de prevenção ao contágio do Coronavírus, e utilizar as redes sociais como ferramenta de disseminação das Fake News, a quadrilha virtual revela o mecanismo desenhado com objetivo de confundir a população, utilizando números de WhatsApp, perfis no Facebook e Instagram, criados em larga escala para alcançar um número maior de pessoas.

“É preciso que os órgãos fiscalizadores e o Poder Judiciário adotem medidas que impeçam a disseminação dessas Fake News, que colocam em risco a saúde e a segurança da população da nossa cidade”, afirma Vitor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here