Coordenadoras da entidade Motivados Pelo Autismo Macaé (MOPAM), Caroline Mizurine e Lucia Anglada - Divulgação

MOPAM comemora a documentação que amplia atendimento ao portador do Transtorno do Espectro Autista (TEA) em Macaé

 

Foi implementada pela Prefeitura Municipal de Macaé na última semana, através do decreto 007/2020, a Carteira Municipal de Identificação do Autista (Ciptea), que visa ampliar o atendimento ao portador do Transtorno do Espectro Autista (TEA) em espaços públicos e privados do município, garantindo assim, os seus direitos e os integrando em sociedade.

Segundo Caroline Mizurine, uma das coordenadoras do Motivados Pelo Autismo Macaé (MOPAM), o objetivo deste documento é calcular o número de pessoas com autismo em Macaé. “Essa carteira assegura aos autistas a atenção integral, pronto atendimento e prioridade no atendimento e no acesso aos serviços públicos e privados, em especial nas áreas de assistência social, educação e saúde”, ressalta.

Síndrome neurológica que acomete a comunicação e o desenvolvimento comportamental e social do autista, no Brasil, há cerca de 2 milhões de pessoas com o Transtorno do Espectro Autista (TEA), mais conhecido como autismo e, uma, a cada 59 pessoas recebe esse diagnóstico, de acordo com estudo realizado nos Estados Unidos.

Caroline destaca que a emissão da Ciptea é gratuita assim como já ocorre para documentos como título de eleitor, certificado de reservista e certidões de nascimento e de óbito. “Nossa expectativa é a promoção de políticas públicas para essa comunidade. Entendemos que indicadores geram ações, então teremos maior conhecimento desse cenário, podendo identificar quantos autistas estão incluídos na escola regular, quantos estão ativos no mercado de trabalho, quantos estão em situação de vulnerabilidade, entre outros exemplos”, disse. E completou: “A Ciptea tem grande valor para a comunidade autista de nossa cidade, uma vez que fomentará o espírito de inclusão a esses indivíduos, dando-os visibilidade social e garantindo-os que os seus direitos básicos sejam respeitados”.

De acordo com a prefeitura, para adquirir o documento, basta acessar o formulário em seu site, preenchê-lo e encaminhá-lo ao e-mail cadastrociptea@macae.rj.gov.br. Além disso, também devem ser anexadas e enviadas as cópias das documentações: foto 3×4, identidade, comprovante de residência, CPF e laudo médico assinado por neurologista ou psiquiatra, comprovando o diagnóstico de Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde (CID).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here