Moradores de Carapebus tiveram que deixar os imóveis no último dia 20, e água da enchente não escoa há uma semana - Reprodução/TV Record

Após forte chuva registrada desde o mês passado, Lagoa de Carapebus e Lagoa Paulista, em Quissamã, transbordaram no último dia 20

Após uma reunião realizada na tarde de última quinta-feira (16), com representantes da Coordenadoria do Estado e do município, o poder executivo decretou situação de emergência no município depois do transbordamento da Lagoa causado pelas fortes chuvas ocorridas no último dia 19 de novembro. Autoridades têm se reunido desde o início da semana com objetivo realizar vistoria na Praia e Lagoa de Carapebus para avaliar o cenário em virtude dos alagamentos, causados pelas fortes chuvas. Com isso, o coordenador da Defesa Civil Estadual solicitou ao Departamento Geral da Defesa Civil (DGDEC), junto ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), a abertura da barra da Lagoa de Carapebus.

As ruas e casas do bairro Balneário de Praia de Carapebus estão alagadas há mais de quatro dias. Segundo a prefeitura, a localidade possui estrada de chão e a água não consegue escoar.

Quase 100 casas, segundo informações atualizadas da prefeitura, estão inundadas e muitos tiveram que deixar as residências. Para chegar no bairro, apenas com veículo de grande porte ou tração.

A área faz parte do Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba, o ICMBio, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, é o órgão responsável pelo parque, mas os moradores afirmam, que nem o órgão, e nem a prefeitura, tomaram as medidas necessárias para escoar a água.

A Prefeitura de Carapebus informou na quinta-feira, que será preciso esperar as águas baixarem para que possa fazer um relatório minucioso e detalhado do local atingido.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here