Do total de 177 quilômetros previstos para duplicação entre Rio Bonito e Campos, a Arteris Fluminense já executou mais de 126 quilômetros de novas pistas. - Arquivo

Empresários do Norte Fluminense discutiram soluções e melhorias de infraestrutura para a BR-101, no trecho entre a Ponte Rio-Niterói e a divisa entre os estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo. O debate ocorreu no dia 08/01, durante a primeira reunião do grupo de trabalho sobre a rodovia, realizada no Teatro Firjan Sesi Macaé. A principal novidade foi o anúncio da liberação da licença ambiental para a duplicação do trecho de 33 quilômetros entre Macaé e Casimiro de Abreu (entre os Kms 144 e 177). Segundo a concessionária Arteris Fluminense, o início das obras está previsto para março e terá 36 meses de duração.

Os 13 quilômetros que atravessam a Reserva Biológica União ainda estão em fase de licenciamento ambiental, sem prazo definido para início de obras, já que os trabalhos só poderão começar após emissão do documento. Em relação ao trecho urbano de Casimiro de Abreu, a proposta da concessionária é construir um elevado em pista dupla com 450 m de extensão, além de promover a ordenação do tráfego local através de vias laterais e duplicação da rodovia entre os kms 206 e 208. O projeto, que também prevê um novo acesso para a RJ-142 (Estrada Serramar), ainda depende de autorização da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). O prazo de conclusão é de 18 a 24 meses após a início das obras.

Outra boa notícia é sobre a ampliação do trecho de 23 quilômetros entre Niterói e Itaboraí. A concessionária garante a entrega da terceira faixa junto ao canteiro central até Guaxindiba, em São Gonçalo, ainda em fevereiro. De acordo com o diretor de operações da Arteris, Helvécio Tamm, a estimativa é que, após a conclusão até Manilha, a capacidade de tráfego aumente em 50%.

Entre as sugestões dos empresários, estão o ordenamento no fluxo do trevo de Manilha, no cruzamento com a BR-493, a instalação de placas de acesso ao distrito do Sana, e o contorno de Campos. Outros pontos abordados foram melhorias operacionais entre o Trevo do Índio e o Shopping Boulevard (Kms 65 e 67) e no acesso ao distrito de Travessão, todos em Campos.

Fernando Aguiar, presidente da Firjan Norte Fluminense, está otimista com as futuras conquistas do interior. “A conclusão destas obras vão trazer desenvolvimento e ganhos de logística principalmente para as empresas do Norte Fluminense. Mas é o Brasil todo que passa por aqui e neste sentido todos sairemos ganhando”, avaliou. Já Evandro Cunha, coordenador da Comissão Municipal da Firjan de Macaé, destaca que as melhorias na rodovia vão beneficiar vários setores da indústria. “A qualidade da infraestrutura logística e de mobilidade urbana é um dos fatores mais importantes para a atratividade de investimentos, uma vez que possui grande impacto na produtividade e no custo final das mercadorias e serviços”, explicou.

Do total de 177 quilômetros previstos para duplicação entre Rio Bonito e Campos, a Arteris Fluminense já executou mais de 126 quilômetros de novas pistas. Além de melhorar as condições de tráfego e segurança dos usuários, a duplicação da BR-101 impacta diretamente na economia e no turismo das regiões dos Lagos e Norte Fluminense, além de colaborar para a redução do tempo de deslocamento até a Capital em até 30%.

Participaram da reunião representantes da ANTT, da Polícia Rodoviária Federal, da Prefeitura de Campos, do Macaé Convention & Visitors Bureau, das associações comerciais de Macaé e de Campos, além de empresários membros do Conselho da Firjan Campos e da Comissão Municipal da Firjan de Macaé. O próximo encontro acontecerá em abril.

1 COMENTÁRIO

  1. A ALTO PISTA FLUMINENSE NÃO DUPLICA O TRECHO ENTRE CASIMIRO DE ABREU A ENTRADA DE MACAÉ RJ ! PORQUE TEM UM OBJETIVO POLÍTICO DE PREJUDICAR A CIDADE DE MACAÉ RJ !!! OS POLÍTICOS MACAENSE SÃO INCOMPETENTES !!! UMA AÇÃO JUDICIAL DE BLOQUEIO DE PEDÁGIO DA PRAÇA DE RIO DOURADO SE FAZ NECESSÁRIO !!! POIS SÓ CONCESSIONÁRIA ARTÉRIS PODERIA COBRAR OS R$ 6,00 DE PEDÁGIO NO TRECHOS DUPLICADOS !!! AGORA DO TRECHO DE PISTA COMUM FEITO PELO GOVERNO FEDERAL !!! A ARTÉRIS NÃO FEZ AINDA A DUPLICAÇÃO NÃO TERIA DIREITO DE RECEBER PELO PEDÁGIO !!! SÓ POR ISSO MOSTRA A INCOMPETÊNCIA DE TODA CLASSE POLÍTICA MACAENSE !!! POIS A POLITICAGEM DE OUTROS MUNICÍPIOS TEM PREJUDICADO A POPULAÇÃO DA CIDADE DE MACAÉ RJ !!! E OS POLÍTICOS MACAENSE SÃO OMISSOS !!! SE OS POLÍTICOS MACAENSE ENTRASSEM NA JUSTIÇA FEDERAL E FIZESSEM O BLOQUEIO JUDICIAL DA PRAÇA DE PEDÁGIO DE RIO DOURADO !!! E SÓ LIBERASSEM A COBRANÇA DO PEDÁGIO QUANDO A DUPLICAÇÃO DO TRECHO ENTRE RIO DOURADO A ENTRADA DA CIDADE DE MACAÉ FOSSE CONCLUÍDO !!! FORÇARIA A CONCESSIONÁRIA ARTÉRIS A FAZER URGENTEMENTE A OBRA DE DUPLICAÇÃO !!! QUEM ESTÁ EM PREJUÍZO FINANCEIRO É A CIDADE DE MACAÉ RJ E SUA POPULAÇÃO !!! POIS O TRECHO DA RODOVIA DA MORTE SAIU DA CIDADE DE CAMPOS RJ, E FOI TRANSFERIDO PARA A CIDADE DE MACAÉ RJ !!! E A CLASSE POLÍTICA MACAENSE É TOTALMENTE INCOMPETENTE PARA DEFENDER TANTO A ECONOMIA DA CIDADE DE MACAÉ RJ QUANTO TODA A POPULAÇÃO MACAENSE !!! FICA ESSA OBSERVAÇÃO !!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here