Dois anos de promessa, projeto de construção da DH não sai do papel

243
O projeto da Delegacia de Homicídios foi apresentado no gabinete do prefeito de Macaé, no dia 10 de março de 2016 - Arquivo

Prefeitura não deu segmento ao projeto desde seu anúncio, em março do ano de 2016. Com isso, número de criminalidade aumenta e inquérito fica na gaveta

 

No início de março de 2016, a Prefeitura de Macaé anunciou o projeto que previa a construção da primeira Delegacia de Homicídios (DH) do interior do Estado do Rio de Janeiro. O anúncio ganhou grande repercussão na região, já que Macaé se tornaria polo de segurança e conhecimento de combate ao crime. No entanto, a promessa completou dois anos no mês passado e o terreno para a tal construção ainda segue abandonado.

Na apresentação do projeto, em 10 de março de 2016, a Prefeitura não deu prazo para o início das obras, mas informou que, a partir dali, o projeto começaria a seguir os trâmites legais para sua implantação. No segundo semestre do ano passado, a prefeitura afirmou que a realização da licitação para contratação de empresa para obras do Complexo de Cidadania de Macaé, onde será abrigada a delegacia, estava prevista para o dia 12 de julho de 2018, mas o andamento do processo ficou ‘estacionado’.

O projeto da Delegacia de Homicídios foi apresentado no gabinete do prefeito de Macaé, no dia 10 de março de 2016 – Arquivo

Na ocasião, foi esclarecido que o projeto seria realizado em parceria com o governo do Estado, sendo que a gestão local seria responsável pela construção e o Estado pela equipe técnica que atuaria na unidade.

Ainda de acordo com as informações da reunião do ano de 2016, Macaé havia sido escolhida pela proximidade com municípios como Campos dos Goytacazes e Cabo Frio, o que facilitaria o trabalho dos policiais, técnicos e peritos da Delegacia de Homicídios quando esta fosse implantada. A unidade seria construída na Linha Verde, em uma área aproximada de 4,5 mil metros quadrados e contaria com três andares: o primeiro andar seria direcionado à perícia, o segundo para investigação e o terceiro para acomodação dos funcionários.

Além disso, o projeto foi muito esperado pela população, que se beneficiaria com a construção da DH, já que a 123ª DP seria desonerada da função de homicídios, podendo atender melhor ao cidadão.

Mesmo após meses de promessas, a Prefeitura de Macaé informou que ainda não há uma data estabelecida até o presente momento, para a assinatura do convênio e início das obras. Os processos para formalização do convênio entre a Prefeitura de Macaé e a Policia Civil cumprem etapas referentes a orçamentos e elaboração do Plano de Trabalho, ação que será realizada conjuntamente com a Polícia Civil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here