Samara Jardim, a técnica e, Diego Moraes, o atleta.

Diante da grande pandemia de coronavírus que tem assolado não só o Brasil, mas o mundo todo, e seguindo as orientações devidas no combate ao vírus, o sonho do Diego Moraes de prosseguir em competições fora do país precisou ser interrompido, evitando novos contágios e a sua proliferação.

Na disputa olímpica representando a Academia Samara Jardim, de Macaé, o karateca macaense, que já competiu em diversos países como Alemanha, Áustria, Chile, Dubai e Paris, estava com passagens compradas para Marrocos e Madri, onde iria competir em breve.

“Como técnica, é triste e frustrante passar por essa situação já que não estamos preparados para viver esse tipo de impacto no esporte, em geral. São muitos sonhos ficando pelo caminho. Todas as competições nacionais pela Confederação Brasileira de Karatê (CBK) e também pela Federação Mundial de Karatê (WKF) precisaram ser canceladas”, frisou Samara Jardim.

Apesar de estarem priorizando a saúde não só do Diego Moraes, como as dos demais atletas, suas equipes técnicas e dos funcionários dessas academias, essa suspensão não deixa de abalá-los, visto que os atletas se dedicam durante anos, se preparando para conquistar os seus objetivos pessoais.

Além disso, muitos atletas e esportistas, que já estavam em viagens para competirem, permanecem nesses lugares, por não poderem retornar para as suas casas, visto que em diferentes cantos do mundo a entrada e saída se encontram indevidas, para a melhor segurança de todos.

“Temos uma equipe da Seleção Brasileira de Muay-Thai, por exemplo, presa em Lima, capital do Peru, sem dinheiro para se manterem por lá, se alimentando e se cuidando, e sem condições de retornar. O campeonato que aconteceria foi cancelado, e os mesmos ainda se encontram lá”, ressaltou Samara.

Sobre Diego Moraes

Diego Moraes, nascido em Itaperuna, mas considerado de Macaé, já que se mudou para a Capital Nacional do Petróleo aos dois meses de idade, além de karateca da Seleção Brasileira é jornalista, sendo o primeiro repórter esportivo negro da Globo Rio. Com quase 32 anos, Diego era o único atleta em nível de estado que disputava o ranging olímpico com chances de chegar às Olimpíadas. Além disso, Diego tem ainda uma série exibida no Programa Esporte Espetacular, da Rede Globo, chamada ‘Diego San’.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here