O Parque Atalaia apresenta os seus belos espeços preservados e esbanja beleza e riqueza natural - Divulgação

Neste 5 de junho, é preciso fazer uma reflexão sobre o assunto, visando uma maior conscientização sobre as políticas ambientais, que têm impactos em outras políticas de retorno a qualidade de vida da população

É do conhecimento público que as questões socioambientais têm impacto direto na qualidade de vida das pessoas, e que a humanidade é mais afetada em seus territórios pela contaminação e escassez das águas, devastação das florestas, empobrecimento dos solos, perda da biodiversidade, efeitos das mudanças climáticas, crescimento da fome e da insegurança alimentar, exclusão social e descaracterização cultural.
Neste dia 5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente, é preciso fazer uma reflexão sobre o assunto, visando uma maior conscientização sobre as políticas ambientais, que têm impactos em outras políticas de retorno a qualidade ambiental da população.
Na verdade, apesar do clima de pandemia e isolamento social no mundo, a celebração do Dia Mundial do Meio Ambiente deve acontecer como forma de mostrar o lado humano das questões socioambientais, no sentido de compreensão de que as mudanças de atitudes são imprescindíveis para garantir a preservação e justiça ambiental e que a cooperação é fundamental para a construção de parcerias para que todos os povos e nações desfrutem de um futuro mais digno, seguro e próspero.
O biólogo Alexandre Bezerra de Souza, Pós Graduado em Ciências Biológicas, ressalta a importância da data. “Essa semana do meio ambiente é mais que uma data importante; é uma data histórica em que uma pandemia está cobrando de toda a população mundial um repensar sobre a sua existência. Nós, biólogos, temos uma responsabilidade ainda maior em apoiar os novos modelos econômicos sustentáveis para cada cidade e região do Brasil e do mundo. Até aqui nossa relação com o meio ambiente tem sido exercida de forma separada, precisou um patógeno, um vírus altamente contagioso para começarmos a entender que somos o meio ambiente e que a Natureza é a base da vida”, declarou Alexandre.
O biólogo analisa o período após as quarentenas, e acrescentou: “teremos uma pressão enorme em cima dos parques, reservas e praias da região, se não mudarmos o pensamento continuaremos usufruindo e explorando de forma insustentável o meio ambiente. Ecoturismo consciente é melhor opção para preservarmos os recursos naturais e geração de renda, pois o turismo nacional e o regional devem crescer no pós pandemia. Cabe a nós, e não só aos profissionais ambientais e ambientalistas a mudança de consciência para um mundo com respeito a Natureza e a vida”, Frisou ele, afirmando ainda que todos os problemas sócios ambientais podem ser resolvidos se todos exercerem uma cidadania participativa com amor e sabedoria, gerando uma economia sustentável para uma sociedade que valorize a qualidade de vida na sua plenitude.
E concluiu lembrando as riquezas naturais de Macaé, ao destacar as Unidades de Conservação (UCs) de Macaé, como a Reserva Biológica União, o Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba, Parque Atalaia, Parque da Restinga do Barreto, APA do Sana e as Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNS).
Em Macaé, as Secretarias de Ambiente e Sustentabilidade e Ordem Pública, por meio da Guarda Ambiental, realiza ações de fiscalização e orientação na Lagoa de Imboassica e no Parque Atalaia, em parceria com o Instituto Estadual do Ambiente, o Inea. Os trabalhos são desenvolvidos ao longo do mês, mas encontrando algumas irregularidades, que resultaran em multa e apreensão de materiais. Na Lagoa de Imboassica, por exemplo, a autuação se deu pela pesca em horário fora do determinado e rede com tamanho acima do permitido. O comandante explicou que a colocação da rede só é permitida entre 18h e 5h da manhã e a mesma deve medir até 200 metros, com malha de 7 centímetros.
Já no Parque Atalaia, a Guarda Ambiental atuou na repressão da caça de animal silvestre. Os agentes utilizaram drone com câmera, onde foram encontradas várias armadilhas e trabucos (arma de fogo improvisada que atira por meio de acionamento de um fio ao gatilho
Merece lembrar que esta semana os guarda ambientais realizaram a soltura do gato-mourisco, resgatado recentemente no perímetro urbano do município. O animal está ameaçado de extinção e ficará no Parque Atalaia, que possui 235 hectares, com Mata Atlântica preservada e devidamente protegida.
A população pode colaborar denunciando crimes ambientais e até mesmo contatando a Guarda Ambiental ao encontrar um animal silvestre. O telefone do plantão 24h é (22) 99701-9770.

Considerado um dos países mais ambientalmente diverso do mundo, Colômbia sustenta perto de 10% da biodiversidade de todo o planeta. Foto: IPBES – Divulgação

Sobre O Dia Mundial do Meio Ambiente

O Dia Mundial do Meio Ambiente foi estabelecido pela Assembléia Geral das Nações Unidas em 1972, que marcou a abertura da Conferência de Estocolmo, na Suécia e reuniu 113 países, além de 250 organizações não governamentais. A data foi criada com o objetivo de catalisar a atenção e ação política de povos e países para aumentar a conscientização e a preservação ambiental.
A cada ano, o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) escolhe um país para receber as celebrações globais para a data. Este ano, a PNUMA anuncia Colômbia como sede do Dia Mundial do Meio Ambiente 2020 sobre biodiversidade, categoria Desenvolvimento Sustentável. O destaque se deu devido a Colômbia ser um dos países mais ambientalmente diverso do mundo, que sustenta perto de 10% da biodiversidade de todo o planeta. O país possui várias áreas de alta diversidade biológica nos ecossistemas andinos, com uma variedade significativa de espécies endêmicas. Também possui parte da floresta amazônica e os ecossistemas úmidos da área biogeográfica de Chocó.
Segundo o PNUMA, 2020 é um ano crítico para os compromissos das nações de preservar e restaurar a biodiversidade, com a China sediando a 15ª reunião da Conferência das Partes (COP15) da Convenção das Nações Unidas sobre Diversidade Biológica em Kunming.
O PNUMA é a principal voz global em questões ambientais. Ele fornece liderança e incentiva a parceria no cuidado com o meio ambiente, inspirando, informando e capacitando nações e povos a melhorar sua qualidade de vida sem comprometer a das gerações futuras. Mais de 150 países participam a cada ano. Grandes empresas, organizações não governamentais, comunidades, governos e celebridades de todo o mundo adotam a marca do Dia Mundial do Meio Ambiente para defender causas ambientais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here