Foto: Divulgação

Há um ano, o mundo foi surpreendido com a doença que veio da China, desembarcou em São Paulo e chegou a Macaé. De lá pra cá, a guerra foi travada para combater o coronavírus.

Muita batalha vencida. A última ainda está em andamento, que é a Campanha Nacional de Imunização, que vem sendo desenvolvido a passos de tartaruga.

E Macaé está avançando muito bem na vacinação contra a covid-19, seguindo o PIN, Neste contexto ainda existe uma classe de profissionais que necessita com urgência da vacina. São os profissionais de Odontologia da rede privada, que estão expostos correndo risco de contaminação por trabalhar com a cavidade bucal, que é um dos principais focos de
disseminação do vírus.

O Dr. Rafael Borges, Ortodontista e Implantodontista, explica que a transmissão pode acontecer através do aerosol gerado nos atendimentos e gotículas de saliva em contato, deixando vulneráveis esses profissionais de saúde. Ele frisa que, durante os procedimentos, é impossível o uso de máscara por parte do paciente.

Recentemente, o Conselho Federal de Odontologia (CFO) enviou ao Ministério da Saúde os dados de mais de 500 mil profissionais de Odontologia com inscrição ativa no Brasil, para inclusão como grupo prioritário na vacinação contra a Covid-19. A solicitação faz referência ao cadastramento desses profissionais no Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde.

A manifestação do CFO evidencia a atuação profissional de Cirurgiões-Dentistas, Técnicos e Auxiliares em Saúde Bucal e em Prótese Dentária na defesa da saúde da população em todo o Brasil, considerando o contingente profissional da linha de frente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here