Depois que a internet começou a ganhar mais importância do que muita gente poderia imaginar e a tecnologia foi avançando, não são apenas os mais poderosos que puderam contar com o privilégio de ter os equipamentos que hoje dominam o mundo para ter as vantagens que até há pouco tempo não permitia ter informações de maneira mais rápida, hoje em tempo real.

Com o avanço e a concorrência aumentando no meio digital, também os mais pobres começaram a ter acesso a telefones celulares ou outros smartphones que ao redor do mundo vem causando mudanças na vida das pessoas. Qual o lugar mais distante, igual as antenas parabólicas que se multiplicaram e ganharam a atenção das famílias que residem em locais mais longes, que não existe um smartphone?

São milhões de aparelhos que acessam a todo instante informações de todos os meios e modos, e permite não só o acesso, mas também, utilizar os aparelhos para assediar seus representantes no Congresso Nacional, nas assembleias legislativas, nas câmaras municipais, enfim, não há limite para alguém imaginar que pode “ficar escondido”, principalmente se for detentor de cargo público.

E não está fácil para a vida de ninguém porque todo cuidado é pouco. O fato de ter o presidente Jair Bolsonaro utilizado as redes sociais e causar uma ruptura elegendo-se para Presidente da República, mostrou que o digital fez a diferença mas… será sempre assim? Agora, nos deparamos com as eleições municipais quando os partidos políticos terão R$ 2 bilhões do Fundo Eleitoral e mais R$ 1 bilhão do Fundo Partidário, para financiar as campanhas. E haverá, certamente, muitas acusações de fakes pois já começaram as acusações e denúncias. Como acreditar em que ou em quem seu representante estará disposto a falar a verdade? Olho neles, igual a sociedade está fazendo nos seus representantes no Congresso Nacional. Tanto lá, como aqui, a situação é a mesma. Eleitos, esquecem as promessas e viram as costas para os eleitores. Olho vivo.

Esquentando o tempo

Apesar dos sustos que o serviço de meteorologia vem pregando em várias partes e, principalmente em Macaé, até agora as tréguas dos finais de semana foram boas para o Sesc Verão que está acontecendo na Praia dos Cavaleiros e, com isso, atraindo não só a população local para assistir a prática de esportes como aos shows programados. Com isso, também o turismo melhorou e são muitos aqueles que não conheciam a cidade que agora estão tendo a oportunidade de visitar alguns locais maravilhosos, dentre os quais, as ilhas de Santana, Francês e Sul.

O que não se tem visto muito pelos locais, embora de muita concentração, são políticos ou pré-candidatos que fazem a lista crescer, como se nota nas redes sociais. Se no momento em que esta coluna estava sendo digitada a chuva caía incessante, é possível que o fim de semana seja de sol e a praia fique lotada. Senão, fica para a outra semana, mas a atração de muitas pessoas mostra a limpeza da praia e das ruas, provocando os turistas que encontram a cidade um encanto.

Pena que não pode ser assim em todos os lugares, mas onde a cidade é ordenada, é possível, principalmente depois que o prefeito decidiu governar pelo Twitter, acionando seus staff quando é cobrado. Melhor assim, pois com poucos caracteres se consegue ação mais rápida, ou até pessoalmente, quando no réveillon um grupo de ambulantes estava sendo proibido de se instalar no local onde ficariam banheiros químicos e, acionado, o prefeito pessoalmente cuidou da situação, merecendo elogios diretos das pessoas que aproveitaram o período de confraternização e fizeram a festa. Bem, dizem que quem tem um olho é rei. Nesse caso…

 

PONTADAS

A imprensa nacional anunciou esta semana que o Partido Republicano da Ordem Social (PROS), destituiu o presidente nacional da sigla, Eurípides Junior, acusado de desviar recursos dos fundos partidário e eleitoral, financiados com verba pública, além de lavagem de dinheiro. A nota cita o caso de, em 2015, ele ter comprado um helicóptero no valor de R$ 2,4 milhões, para uso pessoal.

_______

A coluna de Ancelmo Gois, registrou quinta-feira passada, nota lembrando o caso do servidor da Alerj Ricardo Dauaire, tido do deputado Bruno Dauaire (PSC), que denunciado como funcionário fantasma, foi aposentado pela Alerj com o salário mensal de R$ 28.027,13. Quer dizer, não trabalhou e foi aposentado. Pode isso? Não é à toa que as “rachadinhas” continuam, apesar das denúncias.

_______

O Ministério da Educação (MEC) anunciou quinta-feira o novo valor do piso dos salários de professores da rede pública, definindo que o salário-base dos professores passou para R$ 2.888,24. Isso foi possível por causa do aumento da arrecadação proporcionando que o Fundeb enviado aos municípios banquem a educação fundamental básica. Mas existe movimento para que o professor ganhe salário igual ao do vereador. Será isso possível?

Até domingo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here