Agentes da PM realizam policiamento ostensivo na região central e bairros para coibir roubos na cidade - Wanderley Gil

Instituto de Segurança Pública (ISP) divulga número de criminalidade referente ao mês de julho deste ano

A população macaense tem questionado a violência no município. São diversas pessoas que todos os dias registram na 123ª Delegacia de Polícia de Macaé casos como roubos, estupros e insegurança de modo geral. Outro caso de constante preocupação das autoridades são os assaltos a ônibus Municipais e intermunicipais que fazem as linhas entre os bairros de Macaé, além de Quissamã, Rio das Ostras e Conceição de Macabu.

Segundo dados do Instituto de Segurança Pública (ISP), somente no mês de julho deste ano foram registrados 4 roubos a coletivo, contra 2 registros do mesmo período do ano passado. O ISP revela ainda que, de janeiro a julho deste ano, foram registrados 43 ocorrências contra assaltos a transporte coletivo, enquanto no ano passado foram contabilizados 41 casos.

Outro tipo de crime que tem aumentado na área de cobertura do 32° Batalhão de Polícia Militar de Macaé (Rio das Ostras, Casimiro de Abreu, Carapebus, Quissamã e Conceição de Macabu) é o estupro. De acordo com dados do ISP, 109 casos de violência sexual foram registrados no mês passado, contra 91 casos no mesmo período do ano passado, ou seja, aumento de 19,8%.

A boa notícia, segundo dados do ISP, é que o número de homicídio e roubo a comércio nas cidades caíram no mês passado.

Quanto à ocorrência de assassinatos no mês de julho, foram registrados 12 casos, enquanto no ano passado, foram contabilizadas 13 mortes.

Na soma geral, de janeiro a julho deste ano, foram 90 casos de homicídios, contra 145 nos sete primeiros meses do ano passado.

Já os registros de roubos a estabelecimentos comerciais, principalmente em Macaé, onde os empresários têm se sentido aflitos com a falta de segurança – onde desde janeiro deste ano boa parte dos comércios foram alvos de roubos – , o ISP aponta que houve redução no número de caso referente ao mês de julho deste ano, onde foram registrados apenas 4 ocorrências, contra 13 no mesmo período do ano passado.

Na soma total desse tipo de crime contra os comércios, de janeiro a julho deste ano, ao todo, 68 comerciantes tiveram seus estabelecimentos roubados, contra 115 nos sete primeiros meses do ano passado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here