Covid-19: governo encaminha à Câmara PL para compra de vacina - Arquivo

A PL versa sobre autorização para compra de vacina com eficácia comprovada

O governo municipal encaminhou ao Legislativo, nesta segunda-feira (14), o Projeto de Lei (LP) nº 11/2020 sobre autorização para que Macaé possa “efetivamente assegurar um célere acesso à vacina contra Covid-19, para a imunização de nossos munícipes”. A matéria segue à Câmara para apreciação e votação em caráter de urgência.

A aquisição da vacina junto à Fundação Butantan, conforme Memorando de Entendimento já assinado pelo município e pela instituição, é mais uma medida médico-sanitária necessária e imprescindível para garantia do direito à saúde da população.

No entendimento, para aquisição da vacina junto ao Butantan, ficou acordado cronograma de entrega de 500 mil doses, com primeira remessa prevista para janeiro, segunda para fevereiro e terceira, maio. A logística de vacinação já foi estruturada e leva em consideração a experiência adquirida pela Saúde municipal nas imunizações realizadas em massa contra febre amarela, meningite e influenza.
Vacinação
Macaé estruturou calendário de vacinação seguindo a seguinte ordem de prioridade: profissionais de saúde e educação, redes pública e privada, e idosos com idade acima de 60 anos; pessoas portadoras de comorbidades classificadas como grupos de risco da Covid-19; e demais cidadãos.

A vacinação dos profissionais de saúde e educação ocorrerá localmente, nas próprias unidades de trabalho, evitando deslocamentos e aglomerações. Já os idosos serão imunizados em ação macro no Centro de Convenções, possivelmente por modalidade drive-thru, sendo necessário para todos os casos, uso de máscara, distanciamento e levar sua própria caneta para o devido preenchimento de formulários.

A imunização que, segundo o Projeto de Lei, será disponibilizada exclusivamente para os moradores de Macaé, ocorrerá com a aplicação de duas doses, espaçadas por 14 dias. O município já dispõe de seringas, agulhas, equipes aptas, logística de vacinação, só aguardando a chegada das doses.

“Sem vacina fica muito difícil viver a partir de janeiro”, enfatizou o prefeito de Macaé, Dr. Aluizio, destacando que o município contratualiza compra diretamente com o Butantan, instituto de pesquisa de extrema seriedade e respeitado mundialmente. “A única arma efetiva contra a Covid-19 é a vacina e Macaé buscou no Butantan essa solução”, disse, esclarecendo que 24 horas após a chegada das doses será iniciada a vacinação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here