Separamos uma lista com cinco ferramentas para você conhecer

A prática não é nova, mas continua recorrente. O plágio, ou “roubo” de ideias em trabalhos acadêmicos ou qualquer tipo de produção intelectual sem a citação da fonte, pode ser configurado como um crime. Além disso, a atitude é condenável, antiética e pode ser extremamente prejudicial para a carreira dos pesquisadores.

A Cartilha sobre Plágio Acadêmico, produzida pelo departamento de comunicação social da Universidade Federal Fluminense, explica que o plágio não é caracterizado somente pela cópia integral de um texto sem a citação de fonte. Existem outros tipos, são eles: parcial e conceitual.

No plágio parcial o pesquisador ou aluno retira parágrafos ou ideias de vários autores e cria um “mosaico”, sem fazer a referência que aponta para os autores originais. No plágio conceitual são utilizados os conceitos dos autores, porém escritos de outra forma, e também sem o uso correto da referência bibliográfica.

Para ajudar os professores e estudantes na verificação textual, existem vários programas disponíveis na internet. Essas ferramentas fazem uma espécie de checagem, identificando se o texto ou algum fragmento dele são de outra autoria. As opções são bem variadas e vão desde software brasileiros gratuitos à programas internacionais com pacotes pagos. Os recursos podem ser utilizados por estudantes do ensino médio, graduação e pós-graduação.  Confira abaixo algumas opções.

Programas que detectam plágio:

Google: o mais simples e acessível de todos, a própria ferramenta de busca do Google é capaz de indicar plágios em trabalhos acadêmicos. Para identificar a cópia basta apenas retirar uma parte do texto em que há suspeita e o buscador irá apontar outros documentos em que a citação também foi feita. A ferramenta tem algumas limitações, além de exigir mais tempo e procura.

Farejador de plágios: programa brasileiro e gratuito para download, o Farejador de Plágios é utilizado de forma intuitiva. O software analisa o documento de maneira rápida e objetiva. Embora seja liberado gratuitamente, existem limitações como o tamanho dos resultados das análises (50%) e o farejamento de um documento por vez. Para ter acesso ao programa, é necessário ter internet e acesso ao Word.

Plagiarisma: este está disponível na versão web, no desktop ou em aparelhos móveis. O Plagiarisma pode identificar a presença de plágio em trechos com até 2.000 caracteres. O programa oferece quatro opções de envio do material para análise: transcrição direta na plataforma, enviar o documento direto do computador, por meio de links ou através de upload no Google Drive.

Plagius – Detector de Plágio: permite analisar arquivos em vários formatos como:  Word (doc e docx), PDF, OpenOffice, PPT, Html. O Plagius faz uma busca e em seguida compara com o arquivo analisado em vários sites na internet ou no próprio computador do usuário (esta última função é disponibilizada apenas na versão profissional do software, que é paga)

CopySpider: o software do CopySpider pode ser usado de forma gratuita nos computadores com sistema operacional Windows. A licença básica do programa permite realizar 10 análises por dia, já na versão profissional não há limitações. A ferramenta realiza as buscas em arquivos do próprio computador ou nos que estão disponíveis na internet, através de links.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here