Os comerciantes e lojistas contam com variedades e promoções pelas suas unidades, visando atrair os consumidores - Divulgação

Categoria está otimista para o dia 12 de outubro com a compra dos presentes da criançada

Celebrado na próxima segunda-feira (12), o Dia das Crianças é uma das principais datas para a movimentação do comércio. E com o ano atípico que reconfigurou todo o segmento, a categoria reforça a necessidade da população realizar compras em sua cidade, a fim da recuperação da economia local afetada nos últimos meses diante da pandemia de COVID-19. Neste sábado (10), pensando em alavancar as vendas, o comércio estará de portas abertas até as 18h.

Um dos pontos para movimentar o setor por meio da data que também celebra o dia de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, é a campanha de Dia das Crianças que está sendo desenvolvida pela Associação Comercial e Industrial de Macaé (ACIM), com o objetivo de estimular a compra de produtos no comércio do município por meio de algumas ações, sendo essas, inserções em intervalos de maior audiência nas rádios 95 FM e 101 FM nos dias 8, 9, 10 e 12; arte visual pelas redes sociais; e a doação de brinquedos para crianças internas nos polos I e II do Centro Municipal de Atenção à Infância e à Adolescência (CEMAIA), no dia 12.

Segundo Francisco Navega, presidente da Associação Comercial e Industrial de Macaé (ACIM), o Dia das Crianças mexe de perto com toda classe. “Gera-se a expectativa de podermos virar a chave da recuperação econômica de nossa cidade e se inicia o período de contratações temporárias de final de ano pelas empresas, e nada mais forte do que pedirmos aos macaenses que prestigiem o comércio local. Por trás de cada presente comprado existe um número significativo de esperança pelo sustento de famílias inteiras que dependem do salário recebido em nossas lojas”, ressalta.

Neste sentido, comerciantes e lojistas contam com variedades e promoções pelas suas unidades, visando atrair os consumidores para a compra dos presentes da garotada independente de sua faixa etária. Brinquedos, eletrônicos, roupas e calçados são algumas das principais opções.

Embora a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) estime para esse ano uma retração de 4,8% nas vendas para o Dia das Crianças, festividade que ocupa o terceiro lugar de relevância para o varejo, atrás apenas do Dia das Mães e Natal, o comércio macaense segue com otimismo em busca de dias melhores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here