Um dos pontos mais afetados foi a região serrana

Segundo a Defesa Civil, em Macaé choveu, na madrugada desta quinta (08) 120mm na cidade e 240mm na serra

Um cenário que há um bom tempo os macaenses não presenciavam. A chegada de uma nova frente fria em todo o Estado do Rio de Janeiro trouxe fortes chuvas para Macaé. A prefeitura decretou situação de emergência e, por conta disso, segue monitorando todo o município. Segundo a Defesa Civil, na madrugada de quinta-feira (8), foram registrados 120mm de chuva. A situação é ainda mais preocupante nos distritos serranos, onde choveu até 240mm em apenas 24 horas.

E o alerta continua. A previsão é que o mau tempo permaneça nas próximas horas. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) colocou todo o estado em grau de severidade de grande perigo. Até o início da tarde, 30 pessoas estavam desalojadas e foram encaminhadas para casa de familiares. Até o momento não há desabrigados.

Nas redes sociais, os cidadãos relatavam transtornos de norte a sul da cidade. No Centro, vias importantes como a Rua Teixeira de Gouveia e entorno da rodoviária ficaram debaixo d’água. Em áreas periféricas, a água chegou a invadir as casas. No entorno da Cidade Universitária, na Granja dos Cavaleiros, o trânsito chegou a ser bloqueado por conta do volume da água na região. No Sol Y Mar moradores utilizaram um barco para conseguir se locomover.

A toda hora chegaram registros em vários pontos, como Novo Horizonte, Piracema, Aroeira, Bairro da Glória, Cajueiros, Campo d’Oeste, Praia Campista, Costa do Sol, Granja dos Cavaleiros, entre outros.

A equipe da Defesa Civil registrou quedas de árvores no Centro e nos bairros de Nova Macaé e da Glória. O setor já está executando a remoção. Segundo a prefeitura, vias importantes da cidade chegaram a ficar interditadas e as atividades na rede pública e privada de ensino foram suspensas. A orientação da Prefeitura de Macaé é para que as pessoas permaneçam em lugares seguros e evitem deslocamentos desnecessários até que a situação esteja normalizada.

Durante todo o dia, o governo municipal estabeleceu uma força tarefa no Centro de Convenções para articulação em todo município.

Prefeitura decreta situação de emergência

O prefeito, Dr. Aluizio, decretou, no início da tarde, Situação de Emergência em razão das consequências das fortes chuvas que atingiram Macaé. O documento n° 153/2018, de 8 de novembro de 2018, considera a necessidade imperativa em adotar medidas de emergência para solução dos problemas causados pelas chuvas recentes amenizando os transtornos que afetam a população.

Ela vai se estender enquanto as chuvas fortes e contínuas permanecerem, assim como seus impactos. Pelo decreto, as autoridades administrativas e agentes da Defesa Civil, diretamente responsáveis pelas ações de resposta aos desastres, em caso de risco iminente, estão autorizados a entrar nas casas para prestar socorro ou determinar a pronta evacuação.

Ainda estão previstos no decreto que todos os órgãos municipais deverão permanecer em estado de mobilização para atuarem no apoio à secretaria Municipal Adjunta do Gabinete do Prefeito, na coordenação dos trabalhos, bem como a convocação de voluntários para reforçar as ações de resposta e a realização de campanhas de arrecadação de recursos junto à comunidade, entre outras medidas.

Além do decreto, o município também instalou um gabinete de gestão de crise, baseado no Centro de Convenções, visando centralizar as informações e otimizar tomada de decisões. Sob o comando direto do o prefeito Dr. Aluizio, o gabinete é composto pelas secretarias de Ordem Pública, Mobilidade Urbana, Defesa Civil, Saúde e Comunicação.

O presidente da Câmara de Vereadores, Eduardo Cardoso, está acompanhando os trabalhos junto com o prefeito, no Centro de Convenções. Ele informou que o Legislativo está à disposição das autoridades competentes para colaborar com as ações que forem necessárias.

Transtornos na Região Serrana

Ponte do Trapiche, na região serrana, desabou com a forte chuva

Um dos pontos mais afetados foi a região serrana. De acordo com a prefeitura, no Frade ocorreu a erosão de meia pista na reta da estrada que vai para o distrito. Também há registros de deslizamento de encosta próximo à Barragem Macabu, atingindo a via.
Em Glicério, a Estrada da Estrela está com interdição total. O Rio São Pedro transbordou, atingindo duas casas na saída do distrito sendo necessária a remoção de uma família para casa de parentes. Também teve transbordo próximo ao Chalé da Guarda Municipal com interdição total

da via.

Em Trapiche, ocorreu a queda parcial de uma ponte. Um vídeo feito por um morador circula na internet mostrando o momento exato em que a estrutura se rompeu. A prefeitura diz que ela receberá, nesta sexta-feira (9), estacas de proteção. Para segurança dos moradores, na tarde, também está prevista a montagem de uma passarela para pedestres.

Já na Estrada da Turma, também na região serrana, as equipes da Secretaria de Interior estão atuando para manutenção do trânsito.

Em Trapoleo, uma família foi removida na RJ 162 (curva da Velha) e levada para casa de parentes. Houve registro ainda de rolamento de rochedos em diversos pontos da rodovia.
Lembrando que, em caso de necessidade, a população pode entrar em contato com a Defesa Civil pelo 199. Na região serrana, o contato pode ser feito pelo telefone do Destacamento do órgão em Glicério no: (22) 2793-3846.

A secretaria de Mobilidade Urbana realiza sinalizações, com placas de desvios e interdições. Equipes das Secretarias Adjuntas de Interior, Obras e Serviços Públicos também executam trabalhos nas localidades.

 

Impactos no transporte público

A empresa concessionária responsável pelo transporte público urbano, a SIT, informou que 6,2% de frota não saiu da garagem na parte da manhã por falta de motoristas, que não conseguiram chegar ao trabalho.

Bairros que ficaram sem atendimentos: Campo D´oeste, Novo Horizonte, Visconde, Cajueiros, Nova Holanda, Miramar, Sol y Mar, Bairro da Glória e Novo Cavaleiros (Shopping ).
Localidades sem atendimento na região serrana: Cachoeiros de Macaé (Bicuda Pequena, Bicuda Grande, Serra Escura, Duas Barras), Córrego de Ouro, Sana, Frade e Serra da Cruz.
A secretaria de Mobilidade Urbana informa ainda que os intervalos das linhas estão comprometidos pelo trânsito intenso em alguns dos principais corredores da cidade, também afetados pelas chuvas.

Trânsito com interdições

A Secretaria de Mobilidade Urbana informou na tarde desta quinta que na Avenida Aloisio da Silva Gomes (Granja dos Cavaleiros), Linha Vermelha e entorno do Parque da Cidade não há condições de trânsito. Já no entorno da rodoviária o tráfego estava normalizando.
Sobre o sistema de transporte, as linhas que circulam pelo Polo Offshore estão sem alterações no bairro Novo Cavaleiros e firmas. Na Rua Manoel Francisco Nunes, Novo Cavaleiros, bem como na região do Shopping, Cidade Universitária e Polícia Técnica o atendimento de transporte foi normalizado.Na região serrana, em virtude da queda parcial da ponte de Trapiche, o transporte que atende a população da região serrana está comprometido. A equipe da Mobilidade Urbana está atuando nesta área sinalizando aos motoristas os desvios específicos que devem ser utilizados por conta do problema na ponte.

A linha de ônibus da Bicuda está circulando até a localidade de Areia Branca. O itinerário da linha de Serra da Cruz e do Frade estão indo até o Trapiche. A Estrada da Turma está interditada para limpeza, com previsão de liberação às 16h30. Já na ponte do Sana (Jacoud), o trânsito foi restabelecido.

Desenvolvimento Social

A Equipe da secretaria de Desenvolvimento Social segue realizando rondas no município, com ênfase em pontos mais afetados como Ilha Leocádia, Nova Esperança, Comunidade Novo Rio, Nova Holanda e Piracema. Não há registro de desabrigados e sim de desalojados, que foram remanejados para casas de familiares e amigos com apoio da Defesa Civil, a exemplo de 51 moradores dos bairros Sol y Mar, São José do Barreto e Visconde que precisaram deixar suas residências.

Serviços prejudicados

Na área da Saúde, as seguintes unidades permaneceram abertas: Estratégias Saúde da Saúde da Família (Lagomar A/D, Engenho da Praia, Córrego do Ouro, Trapiche, Glicério, Frade, Aroeira, Virgem Santa, Lagomar B/C; Malvinas B; Malvinas A/C (somente com agentes comunitários de saúde), Praia Campista, Aterrado do Imburo, Botafogo e Fronteira).

Também continuaram funcionando unidades como: Centro de Especialidades Madre Tereza de Calcutá; Casa da Criança; Centro de Especialidades Jorge Caldas; Núcleo de Saúde Integrativa; UBS Morro de Santana; UBS Barramares; Programa de Atenção Integral à Saúde do Idoso (Paisi); Centro de Referência do Adolescente (CRA); Casa do Curativo; Nuamc Aroeira e Policlínica Cavaleiros.

O Centro de Especialidades Moacyr Santos (Barracão) e Unidade Básica de Saúde (UBS) Imboassica ficaram fechados por falta de condições de acesso à unidades. O Polo de Oncologia também ficou fechado, já que os funcionários não conseguem chegar.

O Serviço de Regulação de Ambulâncias 192 está no comando de quatro bases estratégicas com ambulâncias tripuladas: Centro de Convenções, Imbetiba, UPA Barra e Centro Integrado de Administração da Saúde (Cias).

Esgoto e água também afetados

A Estação de Tratamento de Água em Córrego do Ouro foi desligada até que as chuvas amenizem. Já na localidade do Óleo, o abastecimento foi retomado às 10h desta quinta (08). Em Glicério, a rede de esgoto foi danificada e o abastecimento de água interrompido. A estrada do Frade permanece sem água e aguarda a redução do volume de chuva para retorno da captação. O Sana chegou a ficar com 50% do abastecimento funcionando. A orientação é que a população dessas localidades economize água.

No final da tarde, a prefeitura havia informado que a secretaria Adjunta de Saneamento já havia restabelecido o abastecimento de água nas localidades de Glicério, Córrego do Ouro e Trapiche.

Inea segue monitorando os rios

Por conta das chuvas, os níveis dos recursos hídricos do município sofreram uma elevação. Segundo o boletim de Alerta de Cheias do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), na região da Bacia Hidrográfica Macaé e das Ostras, apenas duas estações estão em funcionamento. O Rio São Pedro, em Glicério, está no nível máximo (transbordamento).

Também há elevação dos níveis dos canais na cidade e da Lagoa de Imboassica. As secretarias de Ambiente e Infraestrutura atuam na abertura do canal extravasor da Lagoa de Imboassica, com autorização do Instituto Estadual do Ambiente (Inea).

A população deve ficar atenta, pois a prevenção é fundamental para evitar tragédias em caso de acidentes. Caso o nível dos recursos hídricos continue a subir, o risco de que a água invada as casas é grande, colocando em perigo a segurança de várias famílias.

Além das famílias ribeirinhas, quem mora em locais onde há risco de deslizamentos (encostas) também deve prestar atenção. Alguns sinais podem indicar que o imóvel corre riscos de desabamento. Em casos de rachadura nos pisos ou paredes, estalos ou postes e árvores inclinados, recomenda-se que a pessoa saia da casa imediatamente e acione a Defesa Civil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here