O presidente da FPA Alceu Moreira convocou uma reunião, na Comissão de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural da Câmara, para discutir o assunto com parlamentares do agro que façam parte da Comissão de Orçamento. Vamos lutar para evitar esse corte - finalizou o deputado

As empresas de extensão rural do país são responsáveis pela execução da maioria das políticas públicas para o setor agropecuário, e , na maioria das vezes, são a única fonte de contato com novas tecnologias que o agricultor familiar tem acesso. De olho nessa realidade, o deputado federal Christino Áureo, membro da Frente Parlamentar da Agropecuária, defendeu nesta semana que o orçamento para secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), seja mantido.

 

Segundo o secretário adjunto da pasta, Márcio Cândido, a Lei Orçamentária enviada pelo Governo Federal para 2020 prevê um corte de 57% nos recursos para a área. Para Christino Áureo, o corte pode causar sérios riscos a produção de alimentos no país.

 

– Todos sabem que grande parte do alimento que consumimos vem da agricultura familiar. No estado do Rio, 94% das propriedades rurais têm menos de 100 hectares, mas obtêm ótima produtividade graças a um trabalho sério da empresa de assistência técnica, a Emater-RJ. A Região Serrana, por exemplo, ostenta índices de produtividade de frutas, legumes e verduras comparáveis às melhores práticas encontradas em vários países como Espanha, Israel, que são grandes produtores, com alto nível tecnológico. Na época que a região sofreu uma grande catástrofe, em 2011, quando houve perda das plantações por causa do temporal, foi a Emater que estava ali, apoiando cada produtor rural. Em menos de dois anos, as plantações estavam restabelecidas obtendo até mesmo ganho de produção – afirmou o deputado.

 

De acordo com Cândido, enquanto em 2019 os recursos para assistência técnica foram de R$ 118 milhões, o valor apresentado pela Secretaria de Orçamento e Finanças do Ministério da Economia para 2020 é de R$ 51 milhões. O orçamento todo da Secretaria de Agricultura Familiar também poderá cair de R$ 263 milhões para 141 milhões, um corte de 47%. Segundo Christino Áureo, a ideia da FPA, é estabelecer uma estratégia para a recomposição dos orçamentos do Ministério da Agricultura.

 

– O presidente da FPA Alceu Moreira convocou uma reunião, na Comissão de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural da Câmara, para discutir o assunto com parlamentares do agro que façam parte da Comissão de Orçamento. Vamos lutar para evitar esse corte – finalizou o deputado.erais para a Assistência Técnica Rural
Em: 20/10/2019

As empresas de extensão rural do país são responsáveis pela execução da maioria das políticas públicas para o setor agropecuário, e , na maioria das vezes, são a única fonte de contato com novas tecnologias que o agricultor familiar tem acesso. De olho nessa realidade, o deputado federal Christino Áureo, membro da Frente Parlamentar da Agropecuária, defendeu nesta semana que o orçamento para secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), seja mantido.

 

Segundo o secretário adjunto da pasta, Márcio Cândido, a Lei Orçamentária enviada pelo Governo Federal para 2020 prevê um corte de 57% nos recursos para a área. Para Christino Áureo, o corte pode causar sérios riscos a produção de alimentos no país.

 

– Todos sabem que grande parte do alimento que consumimos vem da agricultura familiar. No estado do Rio, 94% das propriedades rurais têm menos de 100 hectares, mas obtêm ótima produtividade graças a um trabalho sério da empresa de assistência técnica, a Emater-RJ. A Região Serrana, por exemplo, ostenta índices de produtividade de frutas, legumes e verduras comparáveis às melhores práticas encontradas em vários países como Espanha, Israel, que são grandes produtores, com alto nível tecnológico. Na época que a região sofreu uma grande catástrofe, em 2011, quando houve perda das plantações por causa do temporal, foi a Emater que estava ali, apoiando cada produtor rural. Em menos de dois anos, as plantações estavam restabelecidas obtendo até mesmo ganho de produção – afirmou o deputado.

 

De acordo com Cândido, enquanto em 2019 os recursos para assistência técnica foram de R$ 118 milhões, o valor apresentado pela Secretaria de Orçamento e Finanças do Ministério da Economia para 2020 é de R$ 51 milhões. O orçamento todo da Secretaria de Agricultura Familiar também poderá cair de R$ 263 milhões para 141 milhões, um corte de 47%. Segundo Christino Áureo, a ideia da FPA, é estabelecer uma estratégia para a recomposição dos orçamentos do Ministério da Agricultura.

 

– O presidente da FPA Alceu Moreira convocou uma reunião, na Comissão de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural da Câmara, para discutir o assunto com parlamentares do agro que façam parte da Comissão de Orçamento. Vamos lutar para evitar esse corte – finalizou o deputado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here