sábado, março 6, 2021

Câmara empossa Cristiano Gelinho

Após a posse, o vereador participou da sessão que marcou a volta do recesso parlamentar

A posse foi conduzida pelo presidente, Dr. Eduardo Cardoso (PPS)

Na manhã desta quarta-feira (1º), foi empossado o suplente Cristiano de Almeida Silveira (PTC), o Cristiano Gelinho. Ele assumiu o cargo na Câmara Municipal de Macaé em substituição ao vereador José Queiroz dos Santos Neto (PTC), o Neto Macaé, afastado por decisão judicial. A posse foi conduzida pelo presidente, Eduardo Cardoso (PPS).

Nas eleições municipais de 2016, Gelinho teve 1.063 votos, tornando-se o primeiro suplente da coligação PHS/PTC. Após as formalidades legais, o vereador participou da sessão que marcou a volta do recesso parlamentar. Em seu primeiro discurso, ele falou sobre os desafios e a responsabilidade de assumir uma das cadeiras do Legislativo macaense.

“Chego com o dever e a obrigação de aprender a ser um bom legislador. Disputei o pleito no grupo de oposição, mas farei uma análise do atual momento para tomar os próximos passos. Desde já, meu gabinete está aberto a todos os cidadãos e votarei com a minha consciência e pelo bem de Macaé”, afirmou.

Capoeira se torna patrimônio cultural de Macaé

A capoeira é uma expressão cultural brasileira que mistura arte marcial, cultura popular e música

Lei de autoria do vereador Marvel busca a promoção da arte marcial na cidade e nas escolas municipais 

Entrou em vigor no dia 20 de julho a Lei Municipal 4.494/2018 de autoria do vereador Marvel Maillet (REDE), que define a Capoeira patrimônio cultural imaterial de Macaé.

Marvel, vereador que defende o esporte como meio de transformação social, inclusão, educação e qualidade de vida ressalta que o objetivo dessa lei é manter a cultura da capoeira viva em Macaé. “A capoeira representa a identidade brasileira e nosso projeto promove a preservação dessa arte marcial misturada com cultura popular e música”, destaca.

A lei incentiva ainda a prática da capoeira dentro das escolas municipais e a torna disciplina obrigatória. “As crianças precisam conhecer a própria cultura. E a capoeira traz também a inclusão social através do esporte, gera o respeito, confiança e aumento da saúde devido a prática esportiva”, diz Marvel.

Marvel, faixa preta no jiu-jitsu, iniciou sua vida no esporte nas rodas de capoeira, frequentou o vôlei nas praias de Macaé e marcou presença nas escolinhas de futebol. “Hoje nossos atletas não são valorizados na nossa cidade. Temos grandes campeões em diversas modalidades esportivas que representam Macaé nas competições, mas infelizmente não possuem a Bolsa Atleta, incentivos financeiros para custear inscrições, transporte, hospedagem, alimentação. Mas, mesmo assim, eles vão atrás de um sonho, por amor e dedicação ao esporte”, comenta o vereador.

A capoeira é uma expressão cultural brasileira que mistura arte marcial, cultura popular e música. Desenvolvida no Brasil por descendentes de escravos africanos, é caracterizada por golpes e movimentos ágeis e complexos, utilizando primariamente chutes e rasteiras, além de cabeçadas, joelhadas, cotoveladas, acrobacias em solo ou aéreas.

“Para que serve a secretaria de Esportes?”

Vereador Marvel Maillet critica falta de incentivo ao esporte no município - Ivana Gravina CMM

Marvel Maillet expõe dificuldades de atletas de ponta em seguir campeonatos por falta de incentivo

“Para que serve a Secretaria Municipal de Esportes se não há uma ação de apoio aos atletas?”. O questionamento, feito na sessão ordinária de ontem (30), pelo vereador Marvel Maillet (REDE), expôs a dificuldade de atletas de ponta da cidade em participar de campeonatos, realizados em diferentes modalidades, em todo o Estado do Rio de Janeiro.

Durante o grande expediente da sessão de ontem, Marvel listou nomes de lutadores de jiu-jítsu da cidade, que buscam apoio da iniciativa privada, que encontram as portas fechadas na Secretaria de Esportes, ao buscar auxílio. “O Esporte de Macaé está abandonado pelo poder público. Se não fosse a iniciativa de professores, de treinadores e dos empresários locais, nenhum atleta da cidade conseguiria participar de campeonato. A secretaria fecha as portas para quem, com muito suor e dedicação, quer defender o nome da cidade, no lugar mais alto do pódio”, disse Marvel.

O vereador afirmou que apresentará novo pedido de convocação da secretária de Esportes, Andreia Freitas, para dar explicações sobre a não publicação do edital do Bolsa Atleta.

Romário faz corpo-a-corpo pelo Calçadão de Macaé

Romário posou para fotos, abraçou eleitores e distribuiu santinhos no Calçadão

Candidato ao governo do Estado fez campanha no Centro ao lado de correligionários

O candidato a governador Romário (Podemos) fez campanha na manhã desta quarta-feira (28), no Centro de Macaé. Acompanhado de dezenas de correligionários, Romário caminhou pelo Calçadão da Avenida Rui Barbosa, onde posou para fotos, abraçou eleitores e distribuiu santinhos.

O candidato disse que se for eleito vai investir em obras de infraestrutura nas rodovias do Estado do Rio e fazer parcerias com prefeituras e empresas para melhorar os acessos e o escoamento da produção dos municípios.

“Quando estávamos vindo para cá vimos que as condições das estradas são precárias. Vamos buscar parcerias com as prefeituras e com a iniciativa privada para garantir a boa qualidade das estradas e facilitar o transporte da produção das cidades”, disse Romário, que acrescentou em sua fala sobre o tema segurança pública: “O povo não aguenta mais tanta violência. No meu governo, vou combater a criminalidade colocando mais policiais nas ruas, reduzindo as UPPs. Também vou investir em inteligência e tecnologia, com o uso de drones e scanners. Vamos, sem dúvidas, diminuir o índice de assalto a mão armada, os roubos de carga e carros. E pode ter certeza que: no meu governo, o Estado do Rio vai ser um lugar melhor de se viver”, prometeu.

Vereador Marvel Maillet (à esq.) ao lado de Romário

O vereador Marvel Maillet (Rede) fez questão de acompanhar o corpo-a-corpo pela rua ao lado do candidato Romário. “A corrupção e o mau uso do dinheiro público são, sem dúvidas, uns dos maiores problemas do Rio de Janeiro. A população paga impostos e não recebe nada em troca. Hospitais com filas sem fim e atendimento de péssima qualidade, violência, funcionários públicos com salários atrasados, crianças sem motivação e com medo de ir para a escola. Vamos dar um basta nisso. Com o uso da tecnologia faremos um governo onde as pessoas vão saber pra onde está indo o dinheiro dos seus impostos. Governo Participativo e Transparente. Esta será uma das marcas do meu governo”, ponderou Romário ao falar com uma eleitora no Calçadão.

De Macaé, Romário segue sua agenda de campanha nas cidades de Rio das Ostras, Cabo Frio, no distrito de Tamoios, São Pedro da Aldeia, Iguaba Grande, Araruama e encerra o dia em Saquarema.

 

Instituição do Dia do Evangélico gera debate sobre tolerância na Câmara

O projeto de Robson acendeu uma discussão sobre religião e política  -Foto Ivana Gravina CMM

O projeto de lei foi aprovado por unanimidade na sessão ordinária da última quarta-feira (25)

A Câmara Municipal de Macaé aprovou a instituição do Dia do Evangélico no município, em 30 de novembro. O Projeto de Lei (PL) 090/2019, aprovado na sessão ordinária da última quarta-feira (25), é de autoria do vereador Robson Oliveira (PSDB).

Proposições assim não costumam gerar discussão, o que, porém, ocorreu após a fala de Cesinha (Pros): “A participação evangélica foi decisiva na eleição presidencial”.

O vereador Val Barbeiro (PHS) falou em seguida. “Ser evangélico não é ser intolerante. Se o outro é do espiritismo ou da umbanda, o que cabe a nós é o amor”.

Robson discursou no final. “Agradeço aos colegas pela votação favorável. Concordo que o objetivo não é propagar uma religião”. O PL foi aprovado por unanimidade.

Chico Machado pode assumir vaga na Alerj

Chico Machado aguarda o comunicado oficial do TRE-RJ
Chico Machado

Recurso julgado no TSE pode favorecer candidato do PSD a assumir uma cadeira na Assembleia Legislativa

Macaé poderá ter mais uma voz e representatividade na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). Com a validação dos votos do candidato Felipe Peixoto (PSD), após julgamento de recurso realizado na noite da última terça-feira, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília, Chico Machado poderá assumir uma cadeira na Alerj.

Felipe Peixoto (PSD) estava com o registro de candidatura impugnado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ). O político foi condenado por uso indevido de meio de comunicação quando, nas eleições municipais de 2012, no período em que concorria à Prefeitura de Niterói, fez uso de um jornal local para, segundo a Procuradoria Regional Eleitoral (PRE), “publicar notícias negativas e acusações ao adversário (Rodrigo Neves) para desqualificá-lo”.

Com a resolução, Felipe Peixoto passou a concorrer por uma vaga para deputado estadual com a candidatura sub judice. Ele recorreu da decisão no TSE. O julgamento do pedido de medida cautelar que enviou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) foi revertido na última terça-feira. Com esta decisão, os votos de Felipe Peixoto voltaram a ser computados e com isso aumentou coeficiente eleitoral do partido (PSD), beneficiando o candidato Chico Machado, que obteve nas eleições de outubro 30.067 votos.

“Ainda não fui comunicado oficialmente pelo TRE-RJ. Estou aguardando ansiosamente a confirmação desta notícia. Se concretizando a informação podem ter certeza que Macaé e região ganharão um deputado atuante na Alerj”, disse Chico Machado.

Pela rede social, o empresário André Longobardi, que concorreu a vice-prefeito na chapa de Chico Machada na eleição municipal em 2016, parabenizou o correligionário. “Parabéns, Chico Machado, que Macaé possa ter cada vez mais voz e representatividade no cenário político estadual”, disse.

A Alerj agora terá Chico Machado e Welberth Rezende (PPS) como deputados estaduais representando a cidade de Macaé e região.

Moro diz adeus à Lava Jato e nem vai interrogar Lula no dia 14

Antonio Cruz/Agência Brasil
Por Constança Rezende, Marcio Dolzan, Vinicius Neder, Fausto Macedo, Julia Affonso e Ricardo Brandt

Em nota oficial, o juiz federal Sérgio Moro afirma que aceitou nesta quinta-feira, dia 1º, o convite para assumir o superministério da Justiça de Jair Bolsonaro (PSL). No texto, o magistrado diz que a Operação Lava Jato “seguirá em Curitiba com os valorosos juízes locais’

Na nota oficial, Moro disse que já está deixando a Lava Jato. Como aceitou o convite do presidente eleito para assumir o ministério, Moro comunicou publicamente que “para evitar controvérsias desnecessárias, desde logo afasta-se de novas audiências”.

No próximo dia 14, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva iria ser interrogado por Moro no processo sobre o sítio de Atibaia (SP) – o petista é acusado de corrupção e lavagem de dinheiro. A audiência, agora, deverá ser realizada pela substituta de Moro, a juíza Gabriela Hardt.

Moro conduziu a Lava Jato desde o início da operação, deflagrada em sua fase ostensiva em março de 2014, levando à condenação de políticos, empreiteiros, doleiros e administradores da Petrobras

Sobre o convite de Bolsonaro, que aceitou após reunião na manhã desta quinta, Moro anotou. “Fui convidado pelo sr. presidente eleito para ser nomeado Ministro da Justiça e da Segurança Pública na próxima gestão. Após reunião pessoal na qual foram discutidas politicas para a pasta, aceitei o honrado convite.”

Moro deixa a toga após mais de duas décadas de carreira, mas se dizendo entristecido. “Fiz com certo pesar pois terei que abandonar 22 anos de magistratura.”

Tramitação da LDO abre discussão sobre as emendas ignoradas pela administração

Vereadores se reúnem hoje em sessão extraordinária para votar projetos do governo

Planejamento para execução de receitas e projetos é cobrada pela oposição

Primeira matéria a entrar em discussão no retorno dos trabalhos em plenário da Câmara, o projeto de lei 09/2018, assinado pelo governo, que propõe a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2019, levantou debate sobre a decisão do governo em não respeitar emendas assinadas pelos parlamentares da Casa.

Ao abrir a discussão sobre a matéria, Marcel Silvano (PT) afirmou que a LDO cria a oportunidade ideal para que a Câmara possa avaliar o posicionamento do Executivo sobre as alterações e contribuições feitas pelos parlamentares, as metas de investimentos com base na arrecadação da cidade, que ainda supera a casa dos R$ 2 bilhões. “Esse é o momento para que todos possamos avaliar quais eixos do orçamento deste ano foram cumpridos pelo governo, especialmente os que possuem contribuições da Casa. E precisamos voltar a discutir sobre as Emendas Impositivas, um instrumento criado pelo Legislativo que nunca foi respeitado pelo governo”, disse Marcel.

Líder da Frente Parlamentar Macaé Melhor, Maxwell Vaz (SD) afirmou que o bloco de oposição assinará de forma conjunta proposições que possam melhorar o planejamento do governo para a execução do orçamento no próximo ano. “É claro que entendemos que, após aprovado, o orçamento passe por modificações. Mas não dá para aceitar a descaracterização total do que nós discutimos e aprovamos nesta Casa, um desrespeito ao trabalho do vereador e das demandas da própria sociedade”, disse Maxwell.

O presidente da Câmara, Dr. Eduardo Cardoso (PPS) afirmou que, ao menos, três audiências públicas sobre a LDO serão realizadas pela Casa, antes da votação final da matéria.

Maxwell é sabatinado em Live sobre projetos para a região serrana

Mostrando muito conhecimento sobre todos os temas levantados pelo grupo, apresentando ideias e projetos para diversos setores, Maxwell destacou a necessidade de organização do turismo

A live, que contou com a apresentação de Lucas Emerick e com os questionamentos dos representantes do Sana, Carine Lima, do Frade; Regina Oliveira, da Cabeceira do Sana; Claudia Schotte; e do Trapiche, Gerson Silva, discutiu inúmeros problemas da região

 

Sabatinado pela União das Associações de Moradores da Serra de Macaé (UAS), o pré-candidato a prefeito, Maxwell Vaz relevou projetos para fortalecimento econômico e turístico da região serrana. A live, que contou com a apresentação de Lucas Emerick e com os questionamentos dos representantes do Sana, Carine Lima, do Frade; Regina Oliveira, da Cabeceira do Sana; Claudia Schotte; e do Trapiche, Gerson Silva, discutiu inúmeros problemas da região e principalmente os potenciais para o desenvolvimento econômico.

Mostrando muito conhecimento sobre todos os temas levantados pelo grupo, apresentando ideias e projetos para diversos setores, Maxwell destacou a necessidade de organização do turismo, para melhor aproveitamento dos potenciais da região serrana.

“A região serrana é o nosso grande produtor de água. Precisa ser cuidada de forma efetiva. Precisa ser melhor conservada. E ser transformada em um grande potencial de visitação turística, com guias preparados, estrutura. Nós vamos fazer um projeto de turismo que vai orgulhar os macaenses, especialmente a região serrana, que vai gerar trabalho e renda de qualidade. E dar para Macaé esse cartão postal que vai percorrer o mundo. As pessoas vão ter orgulho de encontrar uma estrutura de canoagem, uma estrutura de receptivo, capaz de devolver ao turista a expectativa que ele tem”, explicou.

Continuando as intenções sobre o turismo, Maxwell detalhou suas pretensões dando exemplo a sinalização turística do Espírito Santo e projetos de outras regiões, que trabalham bem o potencial para o ecoturismo.

“Nós temos esse potencial. O que precisa ser feito é investir no potencial de cada local. Já fui a lugares que não tem petróleo e que vive apenas do turismo. Visitei lugares em que as pessoas pagam para ver os produtores rurais trabalhando, plantando, colhendo, tirando leite e realizando outras atividades rurais. Macaé tem esse potencial. O turismo dá dinheiro no mundo inteiro. Nós podemos proporcionar isso. Podemos incentivar o ecoturismo e gerar essa experiência bacana na nossa região”, explicou Maxwell.
O pré-candidato a prefeito falou também sobre Educação, Saúde, Cultura, Esporte, Infraestrutura, Saneamento Básico, Mobilidade, Telefonia Móvel e Segurança Pública.

Licenciamento do Terminal Portuário contará com apoio do Poder Legislativo

Waxwell Vaz, presidente da Comissão do Meio Ambiente, é favorável a instalação do novo porto

Comissão de Meio Ambiente do Poder Legislativo reafirma manifestação favorável à instalação de novo porto

A Comissão Permanente de Meio Ambiente da Câmara Municipal confirmou ontem (30) a manifestação favorável a instalação do Terminal Portuário de Macaé, que ficará localizado no bairro São José do Barreto, ao declarar apoio a nova fase de licenciamento do Tepor, que passará por Audiência Pública no próximo dia 7 de novembro, às 19 horas, no Centro de Convenção Jornalista Roberto Marinho,para a qual a população está sendo mobilizada pela classe empresarial e todos os segmentos sociais.

Na sessão ordinária de ontem, o presidente da Comissão, o vereador Maxwell Vaz (SD) destacou a importância do debate sobre o Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e do Relatório de Impacto Ambiental (RIMA) do projeto que inclui, além do porto, a instalação de uma Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN) no Imburo. “A audiência é promovida pela Comissão Estadual de Controle Ambiental (CECA), que é um órgão do Inea (Instituto Estadual do Ambiente), que cumpre uma legislação federal, onde as pessoas são convidadas a se manifestar, em apoio ao projeto e ao desenvolvimento econômico da cidade”, explicou o parlamentar.

Ele apontou que a audiência ajuda a mitigar e excluir qualquer boato ou informação que não está relacionada a importância do porto para o futuro da cidade. “Vamos consolidar e discutir o nosso projeto. É preciso acabar com a disseminação de fake news, que em nada ajudarão a Macaé a reencontrar o caminho da prosperidade”, disse Maxwell.

Várias entidades estão mobilizadas para que haja o comparecimento do maior número possível de pessoas, disse Maxwell, afirmando que esta será uma oportunidade única de abrir o caminho de Macaé para o futuro.