Bodas de Prata Dourada

363

Petrobras relembra início da produção e exploração na Bacia de Campos há 42 anos

Nesta terça-feira (14), a Petrobras comemorou 42 anos do início da produção na Bacia de Campos. E a expectativa é de revitalização da região. A empresa anunciou no balanço 2T19, no início do mês, que investirá 21 bilhões de dólares nos próximos cinco anos. O investimento será aplicado, por exemplo, em 70 projetos de desenvolvimento complementares e na revitalização do campo de Marlin. A companhia comunicou, ainda, que adquiriu novas áreas exploratórias e realizou novas descobertas no pré-sal da Bacia de Campos.

O presidente da Petrobras informou que, do total de US$ 54 bilhões que a empresa investirá no Estado do Rio de Janeiro nos próximos cinco anos, cerca de US$ 20 bilhões serão aplicados na Bacia de Campos, por meio da compra de blocos exploratórios e parcerias com especialistas em recuperação de campos, para estabilizar o declínio.

“Não podemos querer de um homem de 90 anos o mesmo vigor de um de 20 anos. O de 20 anos é o pré-sal, aí é que está o crescimento significativo. A Bacia de Campos que é uma senhora já idosa, e nós esperamos que ela estabilize e fique em boa saúde, mas não podemos colocá-la para correr a maratona.”

Suen Marcet Santiago de Macedo é o atual Gerente Geral da Unidade de Operações de Exploração e Produção da Bacia de Campos.

Plataforma SS-6 (atual P-65) em 13 de agosto de 1977, no Campo de Enchova

O presidente da Comissão Municipal da Firjan, Evandro Cunha, afirmou que a união entre todas as instituições empresariais fortalece esse novo momento do petróleo nacional. “Vivemos hoje um momento histórico, não só para a produção do petróleo nacional, mas essencialmente para Macaé, que teve a sua trajetória modificada por ser o berço das atividades offshore do país, ganhando admiração internacional, por conta da Bacia de Campos. Depois de tantos desafios e adversidades, agora é a hora de celebrar, uma nova fase que se inicia com uma perspectiva otimista, com grande potencial de prosperidade”, disse.

Já o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Macaé (CDL), Luis Henrique de Souza Fragoso (Ferreti), acredita que a nova fase do mercado do petróleo possa alavancar a economia da cidade. “Com surgimento de novos projetos para a Bacia de Campos, vamos, juntos, superar esse momento de desafio e encontrar um novo caminho de prosperidade”, afirmou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here