Com o tráfico sufocado nas comunidades, bandidos migram para os bairros nobres e fazem moradores de refém do crime - Divulgação/PM

Crimes foram registrados na manhã desta terça-feira (4), no bairro Vivendas da Lagoa, em Macaé

Os bairros nobres de Macaé voltam a registrar casos frequentes de assaltos a pedestres. Na manhã desta terça-feira (4), dupla de criminosos em uma moto fez um ‘arrastão’ em diversas ruas do bairro Vivendas da Lagoa, em Macaé. Moradores e pedestres que saíam para trabalhar foram surpreendidos pelos criminosos, e testemunhas que passaram pelo local se assustaram com a ação criminosa. Câmeras de residências e de estabelecimentos comerciais flagraram uma mulher sendo assaltada na calçada, enquanto outros moradores passavam a pé e de carro.

Desta vez, segundo moradores, os assaltantes estão visando os comércios e residências, apesar de ainda registrar casos de roubo/furto a transeuntes, sendo este tipo de crime sem muitas ocorrências, mas o aumento de registros quanto a roubos a comércios, preocupa a população local.

“São recorrentes os assaltos a mão armada em estabelecimentos. O que precisamos mesmo é que retornem com o patrulhamento frequente, e operações de inteligência, como foram realizadas no ano passado”, disse Mariana Almeida. Ainda de acordo com a moradora, os roubos/furtos a transeuntes também são preocupantes.

A Polícia Militar (PM) orienta a população a sempre registrar qualquer tipo de delito, só assim, é possível identificar dentro da mancha criminal o local onde está ocorrendo maior índice de assaltos e, com isso, destinar um maior efetivo policial. As denúncias anônimas têm sido de extrema importância, a polícia vem conseguindo informações e obtendo mais êxitos em suas operações.

Quem puder e quiser contribuir com o trabalho da polícia, denunciando criminosos, deve entrar em contato com o Disque-Denúncia da Polícia Militar, através do número 2765-7296. O telefone está à disposição da população 24 horas por dia para atender a todos os chamados.

Além das ligações, os cidadãos também podem passar informações pelo WhatsApp, através do número 98168-2344, por e-mail para: denuncia32bpm@gmail.com ou pelo site do 32º BPM: www.32bpmrj.org.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here