14 campos de petróleo em águas rasas, antes pertencentes a Petrobras na Bacia de Campos, receberão recursos de revitalização que superam 10 bilhões de reais, garantindo royalties e geração de empregos em Macaé e outros municípios

Ativos de petróleo da Petrobras com declínio de produção na Bacia de Campos estava preocupando Macaé e municípios adjacentes, que detém como fonte principal de recursos os royalties proveniente da exploração e produção local. Com a venda de 14 campos de águas rasas da estatal para a multinacionais petrolíferas Trident Energy, Perenco e BW Offshore, foi possível renovar o fôlego destas cidades por hora.

Segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) em nota oficial à imprensa nesta terça-feira(29), os planos de desenvolvimentos aprovados nestes campos superam os R$ 10 bilhões. Ressaltando que este montante é referente à investimentos obrigatórios, podendo haver ainda margem para mais desenvolvimento e recursos.

tabela de investimentos Bacia de Campos de ativos que eram da Petrobras

Estes campos desinvestidos pela Petrobras chegaram a produzir 81 mil barris de petróleo diariamente, com o declínio natural, em 2019 eles estavam produzido apenas 26 mil barris, o que acabou alarmando Macaé na época com a possível saída da estatal do município, o que não aconteceu. Porém, Os royalties oriundos dessas concessões declinaram de R$583 milhões para R$227 milhões, no mesmo período.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here