Prefeitura iniciou a etapa de pavimentação das ruas. Moradores esperam que melhorias resolvam problema de alagamentos

Criado há cerca de 15 anos, o Jardim Esperança, situado em uma pequena área próxima ao Aeroporto de Macaé, cresceu ao longo desse tempo desacompanhado de infraestrutura. E como acontece na maioria dos lugares que não contam com urbanização, a lama e o esgoto a céu aberto eram realidade para várias famílias ali.

No entanto, agora eles começam a ver um cenário completamente diferente do encontrado há dois meses pela nossa equipe de reportagem. Após anos cobrando do poder público, junto aos moradores, as obras de urbanização do Jardim Esperança, que até então caminhavam em ritmo lento, quase parando, finalmente começaram a mudar a realidade do loteamento.

Em comemoração aos 205 anos do município, comemorado no domingo (29), a prefeitura promete entregar a primeira etapa dos trabalhos. Essa semana a equipe de Bairros em Debate esteve no local acompanhando de perto as obras.

Se antes o cenário era de lama e buracos, agora os moradores comemoram a pavimentação das ruas. “Foram anos nesse sofrimento, vivenciando os transtornos das obras, que quando não paravam seguiam caminhando a passos lentos. Só quem mora aqui sabe o sofrimento que era para entrar e sair de casa, principalmente quando chovia. Os trabalhadores chegavam sujos no serviço, as crianças não conseguiam ir para a escola. Era realmente crítico. Agora com o asfalto é outra história. A cara do bairro muda. A gente se sente mais respeitado, como todo ser humano deveria. Esperamos que a prefeitura cumpra o que prometeu e conclua as obras em todo o bairro, principalmente nas ruas internas, onde é ainda mais crítico quando chove”, diz uma moradora, que pediu sigilo do nome.

Segundo divulgou a prefeitura essa semana, as obras de urbanização, orçadas em R$ 8.512.894,90, incluem, além da pavimentação, a implantação de rede de esgoto, drenagem e instalação de calçadas. Ela ressalta que serão 20 ruas contempladas, com 2,5 quilômetros de vias e rede de esgoto e galerias de águas pluviais. Nesta primeira fase, serão finalizadas cerca de 10 ruas. Paralelo, está sendo construída uma elevatória.

Implantação da rede de saneamento promete resolver o problema do esgoto no bairro

Saneamento entre as melhorias

Quem vive no bairro lembra que há pouco tempo o problema do esgoto a céu aberto era uma realidade. Logo na entrada, na via principal, uma enorme vala gerava transtornos aos moradores e comprometia o meio ambiente e a saúde de quem vivia ali.

E não se resumia só ali. O esgoto também ficava exposto em outros pontos do bairro, se tornando criadouro para ratos e baratas. Quando chovia e alagava, os dejetos se misturavam com a água e invadiam as casas.

Com as obras, no lugar das valas o esgoto passou a ser despejado na rede. “Para nós esse momento é único. Moro aqui há 16 anos. Vivíamos no barro e minha esposa chegou a pegar uma micose no pé. Nosso problema com as fossas acabou com a instalação da rede de esgoto”, declarou, em entrevista ao site da prefeitura, o presidente da Associação de Moradores, Carlos Roberto.

De acordo com o secretário de Obras, Saulo Ramos, a construção da elevatória segue e a previsão é de que ela seja entregue em setembro com o término da urbanização.

Serviço de capina volta a ser solicitado

Limpeza pública

Um dos itens fundamentais para qualquer cidadão, a limpeza pública é um fator que precisa de atenção também no Jardim Esperança. Algumas partes do loteamento necessitam de capina. Em determinados trechos, o matagal toma conta do meio-fio, calçadas e terrenos.

Para piorar, o descarte irregular agrava ainda mais a questão da limpeza. “Parcela da culpa é da população, que não faz a sua parte. O pessoal joga entulhos na calçada, nos terrenos. Acaba piorado o problema”, diz um morador, que também não quis se identificar.

Comunidade precisa se deslocar para ter acesso a serviços

Se em alguns lugares os serviços de infraestrutura deixam a desejar, no Jardim Esperança eles nem existem. O bairro não conta com creches, escolas e nem com posto de saúde. Toda vez que a população precisa desses serviços, é obrigada a se deslocar para bairros próximos.

Área de lazer também é outra coisa que não existe na comunidade. Sem nenhuma praça, as crianças e jovens do bairro contavam, até algum tempo atrás, apenas com um campo de terra, construído pela comunidade em um terreno particular cedido pelo proprietário.
E mesmo estando a poucos metros do bairro vizinho, os pais têm receio de deixar os filhos irem até lá, principalmente sozinhos.

No último Bairros em Debate, a prefeitura disse que no contrato da obra não estava prevista a construção de praças, unidades de saúde ou escola.

Moradores precisam aguardar o ônibus na avenida principal

Cobertura no ponto de ônibus

Na teoria, utilizar o transporte público traz benefícios para o meio ambiente e melhora a questão da mobilidade urbana, uma vez que há redução de veículos nas ruas da cidade. Mas na prática, a falta de infraestrutura ainda deixa muitos cidadãos insatisfeitos.

É o caso do Jardim Esperança. Como o transporte público não atende as ruas internas do bairro, o único ponto que existe ali fica na Avenida Hildebrando Alves Barbosa. E mesmo sendo único, ele não conta com cobertura.

Em dias de chuva é preciso procurar abrigo na marquise de um imóvel. “Nossa esperança é que, com as obras do bairro, eles finalmente atendam esse pedido antigo nosso. Já cansei de chegar molhada no trabalho por conta de não ter um local para aguardar o ônibus”, conta a moradora.

Procurada pela nossa equipe recentemente, a prefeitura informou que, em relação ao ponto de ônibus, a secretaria Municipal de Mobilidade Urbana estava em fase de contabilidade dos pontos mais urgentes para instalação. Após essa fase, seria realizado um processo licitatório para compra dos abrigos de ônibus para instalação.

O que diz a prefeitura

Procurada pela nossa equipe, a secretaria de Infraestrutura informou que o trabalho de limpeza e capina está sendo realizado no bairro. A ação será contínua. Porém, o recomendado é que, quando necessário, o morador faça a solicitação/reclamação na sede da secretaria (Barracão), localizada na Rua Marechal Rondon, 390, no bairro Miramar. Dessa forma, o cidadão estará colaborando com o poder público na manutenção diária do município.

Já a solicitação dos abrigos nos pontos de ônibus foi encaminhada para secretaria de Mobilidade Urbana.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here