Macaé será beneficiada com fim de impasse com Vitória e leilão em março - Wanderley Gil 

É de se destacar o empenho do novo Secretário da Aviação Civil, Ronei Saggioro Glanzman, em resolver o imbróglio que colocava, em caminhos opostos, Macaé e Vitória. Agora, com o fim da briga que envolvia investimentos na concessão dos aeroportos, as cidades podem, enfim, buscar a conexão através do petróleo. E isso depende diretamente de uma iniciativa da prefeitura da cidade, que ainda trata o Desenvolvimento Econômico como uma pasta acéfala.

Comercial

Com o potencial de gerar lucro de mais de R$ 1 milhão por ano, através da exploração comercial de áreas para restaurantes e lojas, o terminal de passageiros do Aeroporto de Macaé é, sem sombra de dúvidas, uma das principais garantias de contrapartida para a empresa que vencer o leilão para concessão, agendada para o dia 15 de março. Além disso, o estacionamento para 350 carros também é um grande filão para negócios.

Ostensividade

A Polícia Militar tem efetivado as ações de ostensividade, ao manter o RAIs (Regime Adicional) para os policiais em dias de folga, que atuam nas ruas da cidade. E a iniciativa, mantida pelo governo do Estado, contribui para elevar a sensação de segurança em bairros, enquanto as equipes de repressão ao tráfico seguem em incursões por comunidades. Quem ganha com isso é a sociedade, que clama por dias de paz.

Destruição

Embarcações atracadas na foz do Rio Macaé, próximo ao Mercado de Peixes, ainda são amarradas na mureta da Rua da Praia, estrutura que é considerada como patrimônio histórico da cidade. Com o balanço da maré, a amarração arrebenta partes do concreto e destrói um pedaço do passado de Macaé. A prefeitura, que fica em frente ao local, ainda não tomou providências, enquanto o transporte marítimo ganha força, e lucra alto, sem grande fiscalização.

Extermínio

Ganhou repercussão nacional o caso do “grupo de extermínio” que assumiu a autoria do assassinato do procurador geral da Câmara de São Pedro da Aldeia. Para a polícia, a mensagem não pode ser ignorada, apesar de não existir fatos concretos sobre o caso. Porém, há tempos que esse tipo de prática é utilizada para limpar terreno dentro do mundo da corrupção. E, neste contexto, há muita gente em Macaé com medo.

Lixo

O descarte irregular de lixo e de entulhos ainda é um problema crônico da cidade. Ontem (30), durante o dia todo, embalagens e até galhos foram deixados em dois pontos do Calçadão da Avenida Rui Barbosa, em pleno centro comercial de Macaé. Mesmo com a proximidade da sede do governo, nenhum caminhão de cata-entulho passou pelo local para remover o material que, na verdade, não deveria ter sido deixado ali.

Bolsa

Enquanto os servidores cobram do prefeito o reajuste salarial congelado há três anos, o governo tenta emplacar agora o edital de um processo seletivo para financiar projetos de inovação tecnológica. O extinto IMCT deu início ao mesmo programa há três anos, que foi suspenso após a reforma administrativa. Dessa vez, a proposta pode acontecer de verdade, já que o anúncio foi feito pelo prefeito/médico em sua conta no Twitter.

Partidos

Com pedidos de mais de 70 novos partidos em curso no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), lideranças políticas da cidade avaliam chances de assumir cadeira na Câmara de Vereadores, na próxima legislatura. Com isso, grupos já conversam para formar chapas sem a presença de parlamentares que têm ou já tiveram mandato na Casa. Essa é uma forma de abrir espaço para uma nova geração que entende de política.

Multas

Nas ruas da cidade, o que mais se ouve são reclamações por conta do excesso de multas que estão sendo aplicadas pelos agentes da secretaria municipal de Mobilidade Urbana. Nem mesmo os 15 minutos de tolerância para uso das vagas do Rotativo, ou na parada em frente a farmácias, está sendo respeitada. Quem também para em vagas especiais corre o risco de ser surpreendido com notificações. É preciso ter mais sensibilidade!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here