Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Tepor passará por novo licenciamento em março

Previsão foi anunciada pela EBTE Engenharia, empresa responsável também pela UPGN

Em 22/01/2018 às 15h41


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Porto assumirá operações de captação e exportação de óleo e de gás Porto assumirá operações de captação e exportação de óleo e de gás
Com a previsão de entrar em operação em quatro anos, o Terminal Portuário (Tepor) de Macaé encara neste ano um novo processo de licenciamento.

Com a revisão do Relatório de Impacto Ambiental (RIMA) e com o Estudo de Impacto Ambiental (EIA), baseado nas alterações da estrutura original, o empreendimento surge como a grande alternativa de Macaé recuperar todos os superlativos garantidos pela nova fase do mercado do petróleo.

Os novos estudos seguem como base avaliações feitas pelo Instituto Nacional de Pesquisas Hidroviárias (INPH) que irão ajudar a embasar a solicitação de novo licenciamento prévio, preparada para ser entregue ao Instituto Estadual do Ambiente (Inea) em março.

Planejado pela EBTE Engenharia, o novo Tepor passa a contar com dois terminais.
O primeiro será voltado à movimentação de petróleo e contará com dois berços para atracagem, com calado natural de 27 metros de profundidade. 

Esse terminal terá capacidade para atender navios ULCC (Ultra Large Crude Carrier) e será interligado por dutos ao polo de armazenagem na retroária do Tepor que terá capacidade de bombeamento de dois milhões de barris de petróleo por dia.

Já o segundo terminal, direcionado à movimentação de líquidos e de apoio offshore, será interligado à terra por uma ponte de quatro quilômetros de extensão. Com potencial para operações ship to ship (navio para navio), o terminal, com calado de 16 metros de profundidade, também será interligado por dutos ao polo de armazenagem da retroária do Tepor.

O projeto conta ainda com uma Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN), que será diretamente interligada ao terminal de operações de líquido e de logística. Situado na retroária, esse polo estará interligado a uma área de expansão de atividades industriais.

Autor: Márcio Siqueira marcio@odebateon.com.br

Foto: Arquivo


    Compartilhe:

Tags: política


publicidade