Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Macaé volta a registrar saldo negativo em geração de postos de trabalho

Dados atualizados pelo Caged indicam que 520 vagas de emprego foram fechadas na cidade em setembro

Em 03/11/2017 às 16h00


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

De janeiro a setembro deste ano, mais de oito mil postos de trabalho foram fechados na cidade De janeiro a setembro deste ano, mais de oito mil postos de trabalho foram fechados na cidade
Depois de registrar um saldo positivo de postos de trabalho em agosto, e de dois anos de recessão da economia local, Macaé voltou a contabilizar dados negativos sobre o balanço entre contratações e demissões registradas pelo Ministério do Trabalho em setembro.

Atualizados nesta semana, os dados do Cadastro Geral de Emprego e Desemprego (Caged), indicam que, no mês passado, 520 vagas foram fechadas na cidade, um saldo expressivo comparado aos demais meses de 2017.

Segundo o Caged, em setembro, o maior número de postos de trabalho encerrados foi da área de auxiliar de escritório (-154), seguida de caldeireiro (-53), marinheiro de convés (-24) e técnico de segurança do trabalho (-20).

Áreas como vendedor, plataformista, operador de caixa, faxineiro, motorista de carro de passeio, almoxarife, porteiros de edifícios, recepcionista e repositor de mercadorias também sofreram baixa nesse período.

De janeiro a setembro deste ano, Macaé já registrou o saldo negativo de 8.043 postos de trabalho fechados, a maioria ligados à área offshore: Pintor de Estruturas Metálicas (-868), Caldeireiro (-757), Técnico de Planejamento de Produção (-309) e Técnico de Manutenção Eletrica (-107).

Apenas neste ano, a Capital Nacional do Petróleo registrou 22.531 admissões e 30.574 demissões, segundo o Caged.

Caged
Balanço do mercado de trabalho

Mês Saldo
Janeiro -230
Fevereiro -317
Março -1.487
Abril -883
Maio -465
Junho -448
Julho -4.375
Agosto 682
Setembro -520

Total -8.043

Autor: Márcio Siqueira marcio@odebateon.com.br

Foto: Wanderley Gil


    Compartilhe:

Tags: economia


publicidade