Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Progresso movido pelos trilhos

Em 27/07/2017 às 11h18


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Antiga estação do Miramar simboliza o tempo áureo do trem Antiga estação do Miramar simboliza o tempo áureo do trem
De forma bastante intrínseca, o progresso conquistado por Macaé em etapas, está diretamente ligado à linha férrea, importante modal que ajudou no desenvolvimento da cidade que celebra nesta semana os 204 anos de emancipação política e administrativa.

Todo o escoamento da produção da cana-de-açúcar da região era feito através de embarcações saindo do Porto de Imbetiba, ligado ao Canal Macaé-Campos. Com a construção e entrega da Estrada de Ferro Macaé/Campos, o processo passou a ser realizado através do transporte ferroviário.

O primeiro trecho da ferrovia, com 33 quilômetros de extensão, entre Imbetiba e Carapebus, passando por Macaé, foi inaugurado no dia 10 de agosto de 1874. Em 14 de junho de 1875 foi inaugurado o trecho até Campos dos Goytacazes, totalizando 96,5 quilômetros de extensão. A inauguração da ferrovia resultou na maior rapidez e menor custo de operação, o que conduziu ao rápido declínio da importância do canal Campos-Macaé, que entrou em decadência.

A Estrada de Ferro, também chamada de E.F., fez com que houvesse uma mudança muito grande em relação ao trabalho de produção e o deslocamento do que se produzia. Isso porque o trem era um transporte muito mais seguro, possibilitando transportar uma quantidade muito maior do que as embarcações suportavam. Além disso, o serviço era feito com maior rapidez e mobilidade, fazendo com que o porto fosse entrando num período de decadência, perdendo sua força, deixando de ser, então, o centro econômico.

A ferrovia era uma novidade, algo que tinha uma grande força no que diz respeito ao transporte, principalmente quando se falava de segurança. As navegações sempre foram muito sujeitas a chuva, tempestade, apresentando um risco muito grande. Já com o trem, a probabilidade de acidente era muito menor. A partir deste momento começou a se jogar uma confiança e um investimento muito grande na ferrovia, onde não só era possível escoar a produção basicamente de açúcar, mas também fazer o transporte.

Até a década de 60 a ferrovia era que ligava Macaé a Campos e ao Rio de Janeiro. 
Nesta época, não existia estrada que pudesse conduzir a população com segurança até o Rio, sendo que uma viagem naquele período chegava a durar de cinco a sete horas.

Décadas depois, a ferrovia foi substituida pela logística rodoviária, promovida por ônibus e caminhões.
Desde então, a linha férrea chegou a ser utilizada para o transporte de poucas cargas e deu origem também ao projeto do VLT - Veículo Leve sobre Trilhos, que nunca saiu do papel.

Autor: Márcio Siqueira marcio@odebateon.com.br

Foto: Wanderley Gil


    Compartilhe:

Tags: Macaé 204 anos


publicidade