Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Prefeitura inicia campanha de vacinação antirrábica na próxima semana.

Meta é imunizar 27 mil cachorros e gatos. Cronograma será divulgado semanalmente.

Em 27/06/2013 às 11h35


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Campanha começa no dia 2, no Parque Valentina Miranda e na Imbetiba. Vacinação será oferecida gratuitamente. Campanha começa no dia 2, no Parque Valentina Miranda e na Imbetiba. Vacinação será oferecida gratuitamente.
A partir da próxima terça-feira (2), a Prefeitura dará início a campanha de vacinação antirrábica em Macaé. Essa vacina tem como objetivo proteger os animais da raiva, doença que pode ser transmitida aos humanos e que pode levar o animal à morte. 
De acordo com o governo municipal, a campanha, que está sendo promovida pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), segue até o dia 29 de agosto e a meta é vacinar 27 mil animais, entre cães e gatos, a partir de um mês de idade. 

A vacina é gratuita e será realizada de segunda a sexta-feira, das 9h às 16 h, de forma itinerante, sempre em dois bairros diferentes. A gerência do CCZ ressalta que nos dias de chuva a vacinação será cancelada e reagendada. 

O cronograma da campanha será divulgado semanalmente. Diante disso, a população deve ficar atenta aos locais por onde a equipe irá passar para poder levar o(s) seu(s) animal(ais). Na próxima semana, a vacinação será promovida nas seguintes localidades: dia 2- Parque Valentina Miranda / Imbetiba (Praça da Pororoca); dia 3- Costa do Sol (Praça do Bairro) / Rivieira Fluminense (Alameda Etelvina Gomes, em frente o mercadinho SOS); dia 4- São Marcos (Guarita do Condomínio Recanto do Lago) / Novo Cavaleiros (Praça do Bairro); dia 5- Imboassica (Praça do Bairro) e Volante / Granja dos Cavaleiros (Bar da Dona Margarida).

A Prefeitura pede que, no momento da vacinação, o animal esteja acompanhado de um adulto que possa segurá-lo durante a aplicação. É preciso levar a carteira de vacinação do cachorro ou gato. 

Segundo a veterinária Claúdia Sanzone, essa medida é de extrema importância e a população deve aderir à iniciativa a fim de proteger seu animal e a saúde de toda a família. "Todos os animais domésticos precisam de uma proteção extra no que diz respeito a sua saúde e dos seus donos. Um cão ou um gato não vacinados correm não só muito maior risco de contrair doenças graves e altamente contagiosas, como também de contrair zoonoses, ou seja, doenças transmissíveis ao ser humano, como é o caso da raiva. Por isso, vacine anualmente seu animalzinho para sua proteção e principalmente a proteção dele", ressalta.

A transmissão da raiva ocorre, principalmente, por meio da mordida de um animal infectado com o vírus e que esteja eliminando-o pela saliva. Após o contato com outro animal raivoso, o bicho pode levar de alguns dias até meses para desenvolver os sintomas. Após o seu aparecimento, a doença costuma evoluir de forma rápida, variando de um a 11 dias, e o animal morre por paralisia respiratória.

No início do ano, a Prefeitura realizou uma campanha de vacinação nos distritos da Região Serrana, onde cerca de 2 mil cães e gatos foram imunizados contra a doença. 


Macaé sofre com surto de cinomose

Outro problema que está voltando a ser comum em Macaé é a cinomose, doença altamente contagiosa. De acordo com os veterinários, ela é uma patologia de difícil cura, dependendo do sistema imunológico do animal. A transmissão pode acontecer de diversas formas, inclusive, pelo homem, através das roupas. 

A doença é gastroentérica, pulmonar e neurológica. Quando atinge o último nível, geralmente, deixa algum tipo de sequela, afetando, por exemplo, o andar do animal. É uma doença de difícil controle. Caso o animal tenha sido diagnosticado com cinomose, recomenda-se não deixar outro animal saudável no mesmo ambiente no período de 10 a 12 meses. A prevenção é feita através de vacinação.

Em Macaé não há campanha de vacinação gratuita para essa doença. De acordo com a Prefeitura, o proprietário que perceber as alterações em seus animais pode procurar o ambulatório veterinário da Secretaria de Agroeconomia, localizada à Rua Luís Lyrio, na Barra de Macaé (em frente o Estádio de Futebol Cláudio Moacyr). No ambulatório será realizada apenas a consulta. Diagnosticada a doença, o dono do animal será encaminhado a uma clínica para que seus cães tomem a vacina óctupla, que tem por finalidade combater vários tipos de doenças virais.

Autor: Marianna Fontes - marifontes@odebateon.com.br

Foto: Wanderley Gil


    Compartilhe:

Tags: Prevenção


publicidade