Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Investimentos em saneamento podem recuperar a Lagoa de Imboassica

Segundo ambientalistas, seria necessário fazer a interrupção imediata dos lançamentos de esgoto

Em 20/08/2012 às 12h54


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Apesar de investimentos em saneamento, a lagoa ainda possui diversas ligações clandestinas de esgoto Apesar de investimentos em saneamento, a lagoa ainda possui diversas ligações clandestinas de esgoto
Ver a Lagoa de Imboassica despoluída é o sonho de muitos macaenses. Enquanto o crescimento na região do entorno da Lagoa de Imboassica acontece de maneira rápida, a degradação cresce em um ritmo muito mais acelerado. São manilhas e valões despejando esgoto a todo minuto, sufocando um dos espelhos d'água mais importantes da região. 

Atualmente a Prefeitura vem investindo em obras de saneamento com o objetivo de zerar os lançamentos de dejetos na água, mas até que tudo seja concluído, a lagoa vai sofrendo diariamente agressões. 

Segundo alguns biólogos do  Núcleo em Ecologia e Desenvolvimento Socioambiental de Macaé (NUPEM/UFRJ), que estudam a lagoa desde o início da década de 90, as funções da lagoa, como área de lazer para banho, palco de beleza cênica, entre outras, podem ser recuperadas, entretanto, nenhum ecossistema pode ser recuperado em senso estrito, pois os ecossistemas são dinâmicos e submetidos a pequenas mudanças, mesmo naturalmente. 

Existem diversas técnicas para o reestabelecimento de características originais da lagoa, como as águas claras e baixas concentrações de nutrientes e coliformes fecais, mas para que estas possam ocorrer, faz-se necessária a interrupção emergencial e imediata do lançamento de esgotos sem tratamento. 

Estudos mostram que a biodiversidade da lagoa foi sofrendo reduções nos últimos anos, o que preocupa os ambientalistas. As espécies se encontram divididas em diferentes comunidades e em todas elas, as pesquisas indicam redução drástica da diversidade com a tendência de, em muitos casos, a presença de apenas um ou dois representantes em dada comunidade. A situação da Lagoa de Imboassica é extremamente grave, requer muita seriedade política e pressão da sociedade. 

Recentemente o secretário Estadual do Ambiente e deputado estadual Carlos Minc esteve em Macaé, durante o lançamento da campanha do candidato a vereador Maxwell Vaz, onde garantiu um investimento de R$ 25 milhões, provenientes do Fundo Estadual de Conservação Ambiental e Desenvolvimento Urbano (FECAM), para iniciar as obras de saneamento em Macaé. 

"Já conseguimos construir o canal extravasor da Lagoa de Imboassica e agora falta retirar o esgoto da Lagoa e de toda Macaé", enfatizou Minc. Se realmente for colocada em prática, esse investimento do Governo Estadual será um grande avanço nas políticas de recuperação da lagoa. 

Maxwell Vaz afirma que investimento trará grandes avanços

Essa semana, o candidato a vereador Maxwell Vaz falou sobre esse investimento. Segundo ele, isso é fundamental para ajudar nas obras de saneamento do entorno, retirando todas as ligações clandestinas existentes, criando um sistema de  tratamento de esgoto eficaz, de maneira que venha devolver a vida à lagoa. 

"Estamos animados em providenciar o projeto devido a disponibilidade de recursos, da ordem de R$ 25 milhões do Fecam, conforme declarou o Minc, em apoio ao projeto de despoluição da lagoa. A revitalização desse recurso hídrico é esperado por todos e a principal ação é a retirada do esgoto sanitário. Tem várias tecnologias disponíveis para o tratamento de esgoto", ressalta.

Com a falta de balneabilidade, esse local, que poderia ser utilizado para lazer e prática de esportes náuticos, se torna um depósito de esgoto e lixo. "Ela não está sendo aproveitada por falta de balneabilidade, ou seja, está poluída. Isso é um compromisso assumido entre o Minc e eu. Ele é um segmento dos outros compromissos já realizados, como o Canal Extravasor e a limpeza e revitalização do Rio Macaé Antigo com a draga", frisa Maxwell. 

Questionado se essa verba é suficiente para acabar com a poluição da lagoa, Maxwell diz que dependendo da maneira que seja aplicado, parte dele pode ser aproveitada em outros projetos. "Em relação ao saneamento, essa verba é suficiente e ainda sobra dinheiro, que pode ser investido em outras ações. A revitalização pode fomentar o turismo, o esporte náutico e devolver à população uma lagoa revitalizada", completou. 

Quem apoiou a iniciativa foi o candidato a prefeito Dr. Aluízio, que reforçou que Macaé precisa crescer de maneira sustentável. "É impossível a Capital do Petróleo continuar sem saneamento básico e água encanada. A questão econômica é importante, mas não adianta pensar apenas na economia. É preciso nos preocuparmos com as pessoas, proporcionar o acesso aos serviços básicos e garantir a qualidade de vida para todos", frisou.



Autor: Marianna Fontes marifontes@odebateon.com.br

Foto: Marianna Fontes


    Compartilhe:


publicidade