Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

De Capital do Petróleo a também Capital do Ensino

Atualmente, mais de 16 cursos gratuitos são oferecidos no município por meio da UFRJ, IFF, UFF, UEFN e Femass

Em 30/07/2012 às 15h15


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Com a expansão da Funemac, aumenta a expectativa da oferta de novos cursos gratuitos no município Com a expansão da Funemac, aumenta a expectativa da oferta de novos cursos gratuitos no município
Além de ser conhecida mundialmente como a Capital do Petróleo, Macaé está se tornando referência para a educação superior. Atualmente, mais de 60 cursos de graduação são oferecidos no município, sendo 16 gratuitos por meio do Complexo Universitário que abrange a Universidade Federal Fluminense (UFF), a Universidade Federal do Rio Janeiro (UFRJ) e a Faculdade Professor Miguel Ângelo da Silva Júnior (Femass). Seguidos de outros oferecidos pela Universidade Federal do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF) e Instituto Federal Fluminense (UFF). 

A cidade também conta com instituições particulares como Faculdade Salesiana Maria Auxiliadora (FSMA), Universidade Estácio de Sá, Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Macaé (Fafima), Unigranrio, Centro Universitário de Brasília (UniCEUB), entre outras. Os cursos variam desde a área de social até a de exatas. 

A Secretária de Educação, Marilena Garcia, destaca que em menos de quatro anos, a cidade deu um salto impressionante na área dos cursos de qualificação, na educação básica, superior, na pesquisa e na extensão. 

"Macaé não é apenas a Capital do Petróleo. Hoje o Ensino Superior se tornou mais acessível à população, com milhares de jovens e adultos estudando gratuitamente no Campus Universitário, sem se deslocar de cidade, com ensino de qualidade e, acima de tudo, voltado para o cidadão macaense", ressalta.

E não para por aí, Marilena pontua ainda a questão da democratização da educação na cidade. "Esta gestão alcançou uma educação democratizada com a primeira Conferência Municipal de Educação de Macaé, os concursos públicos, os Fóruns Permanentes de Educação, a elaboração do Plano de Democratização da Gestão Escolar, a eleição direta para a escolha dos diretores das unidades de ensino, além, é claro, da conquista quanto ao Plano de Cargos e Salários. Tudo isso comprova que a Educação é uma prioridade", enfatiza. 

E com tudo isso, Marilena destaca ainda que Macaé chega aos seus 199 anos tomada de grandes conquistas, importantes realizações e crescentes desafios. 

"Ao se aproximar de seus dois séculos de fundação, podemos afirmar que sofremos profundas transformações em todos os setores, mas não deixamos de buscar no passado a nossa história de lutas e vitórias, para assim conseguirmos construir um futuro melhor, no qual possamos a cada dia conviver em harmonia com expansão de nossa cidade e a chegada de novos brasileiros e estrangeiros. Acredito que este ano será marcado pelo resgate de nossos valores e a esperança de um futuro melhor para todos", relatou. 

O presidente do Fundo de Desenvolvimento Econômico e Social de Macaé (Fundec), Francisco Navega, também destaca os avanços educacionais no município. "Temos mais de 15 mil universitários na cidade, diversas instituições de ensino e o mais importante ainda é que está prevista a construção de um hospital-escola na cidade - que vai contribuir ainda mais com a qualidade de ensino e formar profissionais capacitados para o mercado" pontuou.  

             
Atualmente diversos cursos de graduação são oferecidos no Complexo Universitário 



 
Em 2008 Macaé passou a contar com o primeiro campus da maior universidade federal

Autor: Juliane Reis juliane@odebateon.com.br

Foto: Crédito


    Compartilhe:


publicidade