Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Câmara decreta luto oficial de três dias pela morte de Dr. Carlão

Após lutar por dois anos e quatro meses contra o câncer, o médico, ex-vereador, ex-deputado estadual e por duas vezes vice-prefeito, faleceu na manhã de ontem devido à insuficiência respiratória.

Em 24/04/2012 às 10h13


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Dr Carlão ao lado de Rosana: última homenagem em v Dr Carlão ao lado de Rosana: última homenagem em v
O ex-vereador, ex-deputado estadual e ex-vice-prefeito, por dois mandatos, de Macaé. Dr. Carlos Augusto de Paula, o Dr. Carlão, faleceu, aos 61 anos, na manhã de ontem após lutar dois anos e quatro meses contra o câncer.

Vítima de um adenocarcinoma, Dr. Carlão deu entrada, por volta das 2h de ontem no Hospital da Unimed, sendo encaminhado para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Seu falecimento foi registrado por volta das 6h20, por insuficiência respiratória.

O corpo foi encaminhado logo pela manhã para velório no plenário do palácio Cláudio Moacyr de Azevedo, sede do poder legislativo municipal, e espaço onde o "Médico do Povo" recebeu a sua última homenagem em vida, o Diploma de Mérito Político, proposto pelo vereador Chico Machado (PMDB), durante sessão solene, conduzida pelo presidente da Câmara, Paulo Antunes (PMDB).

Já com a saúde debilitada, Dr. Carlão não compareceu a sessão, realizada na última quinta-feira (19), sendo representado pela esposa Rosana Assunção, e pelos filhos Tatiana Augusta Vieira de Paula, 35 anos, e Bruno Vieira de 
Paula, 30 anos.

Durante toda a manhã e tarde de ontem, parentes, amigos e companheiros da trajetória política de Dr. Carlão prestaram homenagem ao político reconhecido por sua militância social que faleceu sem ver concretizado um sonho antigo: a construção do Hospital da Mulher, na unidade do antigo Hospital do Sase, 
na Fronteira.

"Como pai, ele nos deixa uma grande lição de vida por se manter forte até nos seus últimos dias. Como político, ele exerceu o sacerdócio da medicina em nome do povo", declarou Tatiana.
Médico como o pai, Bruno afirmou que Dr. Carlão deixou de militar politicamente nos últimos meses de vida.

"Ele tinha paixão pelo que fazia, pela sua profissão e por realizar o trabalho social, batendo recorde no SUS (Sistema Único de Saúde) em número de cirurgias", apontou Bruno. 

Luto oficial por três dias

em respeito ao falecimento de Dr. Carlão, a Câmara de Vereadores de Macaé vai decretar luto oficial por três dias. Em respeito, as bandeiras do Brasil, do estado do Rio e de Macaé, situadas na frente do palácio Cláudio Moacyr de Azevedo, permanecerão em meio mastro.

Reconhecido como "médico do povo", Dr. Carlão veio de Rio das Ostras para Macaé aos 30 anos, na década de 80. Formado pela Faculdade de Medicina de Campos, em 1977, tinha especialidade como ginecologista obstetra, área em que atuou no município, prestando atendimentos pelo SUS, alcançando assim uma expressiva marca de cirurgias públicas.

Dr. Carlão se elegeu vereador em 1982 para a legislatura de 1983/1988, obtendo o maior número de votos na história do município, dentro da proporcionalidade eleitoral.

Atuou como vice-prefeito no mandato do ex-prefeito Carlos Emir Mussi, entre 1993 e 1996. Carlão assumiu o cargo como prefeito interino em 1995, devido ao afastamento de Carlos Emir após um acidente.

Dr. Carlão foi vice-prefeito no primeiro mandato de Riverton Mussi (PMDB), entre 2005 e 2008.  Assumiu a administração do município, por 21 dias, em fevereiro de 2007, devido a uma viagem oficial de Riverton a Europa.

Dr. Carlão também possui, em sua trajetória política, passagem pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), como deputado estadual, em um período em que Macaé possuiu a sua maior representatividade no poder legislativo estadual.

Em 2010, durante o tratamento contra o câncer, Dr. Carlão chegou a concorrer ao mandato de deputado federal pelo PRTB.

Após o insucesso nas urnas, Dr. Carlão deu sequência aos tratamentos e a luta contra o câncer, identificado em 2010.
Velado durante toda a manhã e o início da tarde, o corpo de Dr. Carlão foi sepultado às 15h de ontem no Cemitério Memorial Mirante da Igualdade, sob forte comoção.

Autor: Márcio Siqueira/ marcio@odebateon.com.br

Foto: Lilia Video


    Compartilhe:


publicidade