Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

35 anos de O DEBATE marca a luta por encruzilhadas difíceis

Em 04/05/2011 às 19h02


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Ronaldo Tanus Madeira Ronaldo Tanus Madeira
De certa feita, foi solicitado a um autor que falasse de sua infância. Respondeu que deveria se referir a um tempo muito passado. E quantos anos faz, redarguiu o interlocutor: ele teria respondido: tantos anos, tantos dias, tantas horas, tantos minutos e por fim, segundos. Mas, alguns fatos ele se recordava plenamente, pois não pode haver fatos transcendentes, importantes e significativos, todos os dias ou a cada dia em nossas vidas.

As coisas importantes e significativas não são coisas fugazes, que acontecem todos os dias. Eventos que transcendem o efêmero, o passageiro, o cotidiano. As coisas significativas nos levam mentalmente ao momento em que existiram, por uma força em si mesma imanente. 

O DEBATE nasceu há trinta e cinco anos atrás, como instrumento de insubmissão ao momento difícil que vivia a nação brasileira e o município de Macaé. Não havia liberdade de imprensa e a ordem para as  notícias partia do Forte Marechal Hermes, em Macaé. Para ser justo com O DEBATE - 1976 - será preciso lembrar que eram poucos os que naquela época, participaram do MDB - MOVIMENTO DEMOCRÁTICO BRASILEIRO. E, da luta por uma imprensa livre, sem censura prévia. O Diretor-Proprietário, de O DEBATE, Oscar Pires viria a ser, coincidentemente e concomitantemente, por muito tempo, fundador e secretário do MDB e de O DEBATE.  

Embora o golpe de Estado houvesse ocorrido em 64, ainda em 1976 havia perseguições a jornalistas e prisões daqueles que eram alcunhados de esquerda e os que lutavam contra o regime de exceção.  O DEBATE nasceu com o espírito da liberdade. Liberdade e luta pela restauração da democracia. O fúnebre perfume do Estado de exceção se espalhava através de instrumentos incompatíveis com qualquer margem de respeito a uma Imprensa digna e livre. O DEBATE  marcou em sua origem como um Jornal da e de oposição.

A ânsia por eleições livres e diretas, que era algo inconsciente, foi sendo paulatinamente empurrada através de trabalhos incansáveis de políticos e jornalistas que, nesse período difícil da vida brasileira, se mantiveram fiel nas fileiras da liberdade.  O outro aspecto, interessante de O DEBATE, é que  o Jornal sempre se marcou como berço, onde se discutiam grandes questões filosóficas, políticas, literárias e religiosas, desde a sua fundação até os dias de hoje. 

Inserido na História de Macaé, como instrumento de reconquista de alguns direitos fundamentais pertencentes a um universo que se  predica de democrático, O DEBATE completando 35 (trinta e cinco) anos de existência, retrata a alma e a vontade inquebrantável de seu Diretor. Peregrinou por encruzilhadas, atravessou caminhos difíceis, para continuar lutando por momentos de mais liberdade, justiça social e democracia para nossos tempos

Macaé 18 de abril de 2011


Autor: Ronaldo Tanus Madeira - Advogado

Foto: Arquivo


    Compartilhe:


publicidade