Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Movimento SOS Imboassica realiza novas ações para despoluir lagoa

Em 12/12/2010 às 20h27 - Atualizado em 14/12/2010 às 09h37


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Ubiracy Jardim aponta novas ações do movimento que Ubiracy Jardim aponta novas ações do movimento que
O movimento “SOS Imboassica - Projeto Lagoa Viva” se prepara para iniciar nesta semana uma nova etapa de ações que visam alcançar um objetivo aguardada há anos pela população macaense: a despoluição da Lagoa de Imboassica.

A partir dos entendimentos firmados entre os representantes de diversas entidades macaenses firmados durante a primeira reunião do movimento, ocorrida no auditório do Nupem no último dia 18 de novembro, hoje as lideranças do projeto articulam encontros formais com representantes de órgãos públicos com objetivo de cobrar as elaborações dos projetos essenciais a iniciação do processo de retomada da balneabilidade do recurso hídrico.

“Estamos buscando firmar datas para realizar audiências com as secretarias e órgãos responsáveis pela elaboração de projetos que culmine na despoluição da Lagoa. Esse foi um dos principais pontos levantados no primeiro encontro e, acredito que já nesta semana teremos respostas”, afirmou o engenheiro Ubiracy Jardim, que lidera o movimento SOS Imboassica - Projeto Lagoa Viva.

Articulando também a realização de um novo encontro ainda neste mês, Ubiracy destaca que desde o início das ações elaboradas pelo projeto, novos parceiros se apresentaram, motivamos pela mesma paixão e vontade de rever um dos cartões postais da cidade ser recuperado e entregue novamente a população macaense.

“Tivemos adesões importantes nas últimas semanas como a família Grael e o deputado federal eleito Dr. Aluízio Júnior (PV). Isso só fortalece a nossa luta para alcançar a despoluição da nossa Lagoa”, afirmou o engenheiro.

Contando com a participação do jornal O DEBATE, MACVELA, Associação Macaense de Engenheiros e Arquitetos (AMEGA), Ministério Público Federal, Instituto Estadual de Ambiente (INEA) e Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SEMMA), o movimento se expandetambém por toda a cidade.

“A MACVELA criou adesivos do movimento. Já foram vendidos centenas e ainda há procura de mais. Isso representa a vontade das pessoas em resgatar esse recurso hídrico tão importante para a nossa cidade”, apontou o engenheiro.

Autor: Márcio Siqueira / marcio@odebateon.com.br

Foto: Wanderley Gil


    Compartilhe:


publicidade