Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Como se prevenir de assaltos e sequestro relâmpago

Em 10/12/2010 às 14h10 - Atualizado em 10/12/2010 às 15h32


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Um crime que vem crescendo nos últimos anos também pode ser evitado por meio de algumas atitudes indicadas pelos órgãos de segurança. 

Continuando a série de matérias do Jornal O DEBATE, hoje o assunto é mais delicado, além dos assaltos que são constantes, os sequestros são ações que causam desespero nas vítimas, porque geralmente os elementos têm um comportamento mais agressivo e isso se torna assustador para quem é abordado.

As dicas de segurança são dadas pela subtenente Zoraia Braz, do 32º Batalhão da Polícia Militar. A oficial sugere estratégias que podem ajudar a solucionar os casos, como a prisão desses indivíduos.

Evite reagir

A primeira orientação quanto à abordagem criminosa é não reagir em nenhuma hipótese. A reação pode causar um comportamento muito mais agressivo do assaltante. Como as pessoas não sabem qual será o próximo passo do meliante, o mais indicado é procurar ficar calmo e obedecer às exigências deles. 

Se a família estiver junto, mantenha a calma, não grite e tente acalmar os mais nervosos

Esses momentos são sempre de muito nervoso por parte das vítimas, mas mesmo assim é importante tentar manter a calma, para que reações mais agressivas do assaltante não venham a causar mais problemas. Se integrantes da família estiverem presentes, é fundamental evitar também gritos, porque deixam os ladrões nervosos e se tornam cada vez mais perigosos. O correto é não questionar ou fazer qualquer tipo de comentário.

Não faça gestos ou movimentos bruscos

Movimentos bruscos chamam a atenção e nenhum bandido gosta disso. Quando se sentem ameaçados por reações exageradas das vítimas, podem perder a cabeça e disparar armas de fogo, ou até mesmo agredir os sequestradores.

Nunca duvide que a arma seja real e carregada

Em alguns casos de sequestro relâmpago ou até mesmo em assaltos, os ladrões costumam utilizar armas de brinquedo para intimidar as vítimas, na grande maioria das vezes, saindo na vantagem, porque poucos percebem. 
Mesmo que as pessoas suspeitem de que o equipamento não é de verdade, não devem reagir, porque desconfiar não é ter certeza.

Procure observar as características de suspeitos e do veículo utilizado, caso houver

No momento da abordagem é importante observar as características do assaltante e do veículo. Cada detalhe se torna precioso para a polícia. Quando a ocorrência for registrada na delegacia, é fundamental saber informações sobre o ladrão para que através disso, as investigações se tornem mais eficientes, e esses elementos sejam colocados atrás das grades.

Informações desencontradas tornam a ação dos policiais dificultadas e perigosas

É importante que testemunhas, parentes e amigos evitem passar para a polícia informações que não têm certeza. A precisão é indispensável para que as autoridades policiais possam encontrar e recuperar as vítimas.

É muito comum a polícia, quando acionada, não possuir os dados necessários para proceder as ações precisas para recuperar a(s) vítima(s)

As informações mais completas agilizam e tornam o trabalho da polícia mais eficiente e seguro.  Quando os oficiais conseguem o máximo de detalhes possível, facilita na investigação e procura pelos sequestradores. Quando alguém for testemunha de um fato do tipo, a orientação é procurar não ser visto e anotar a maior quantidade de dados que conseguir para auxiliar as autoridades e até mesmo salvar a vida das vítimas.

Autor: Vanêssa Cunha | vanessa@odebateon.com.br

Foto: Tiago Lautert


    Compartilhe:


publicidade